segunda, 10 de maio de 2021

Política
Compartilhar:

Com indicação de Luiz Couto ao Senado, DEM segue aguardando resposta do PSB

André Gomes / 01 de agosto de 2018
Foto: Reprodução
A indicação do deputado federal Luiz Couto (PT) para a segunda vaga do Senado na chapa do PSB, encabeçada por João Azevêdo, fez o Democratas acender a luz amarela sobre o aval dos socialistas para a indicação do ex-senador Efraim Morais para preencher a vaga de vice-governador.

Nessa terça-feira (31), durante entrevista ao programa Correio Debate, da 98 FM, o presidente do Democratas de João Pessoa, Raoni Mendes, chegou a lembrar que os petistas não querem a presença de Efraim na majoritária.

Segundo Raoni, os Democratas ainda aguardam um posicionamento dos socialistas para a indicação do nome de Efraim Morais. O presidente chegou a dizer que para Couto ter o voto dos aliados dos Morais, “terá que pedir”. “Ele (Luiz Couto) não me pediu voto e vai ter que pedir. Aí a gente vai conversar. O PT tem dito o tempo inteiro que não quer o Democratas”, destacou.

Raoni deixou claro ainda que quem decidiu apoiar a pré-candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República e fazer a aliança com os petistas foi o PSB e não o Democratas. Ele lembrou que desde 2010 o ex-senador Efraim Morais não disputa uma eleição, mas sempre é lembrado nas pesquisas, pontuando com 7 ou 8 pontos.

“Nós acreditamos que falta na chapa de João Azevêdo um perfil do Sertão e é isso que o Democratas defende. Não é uma imposição. O Democratas tem tido uma lealdade com o PSB de forma irretocável. Nós não titubeamos na eleição de 2014 (ao defender a reeleição do governador Ricardo Coutinho) e essa história tem que ser leveda em conta pelo PSB”, disse Raoni.

Há mais de dois meses o Democratas vem trabalhando para que Efraim Morais seja indicado para a vaga de vice-governador, mas as conversas com o governador Ricardo Coutinho não adiantaram. Nessa terça-feira (31), os Morais não atenderam ligações e evitaram se manifestar sobre a indicação de Luiz Couto na chapa de João Azevêdo.

PT garante espaço e apoio

Ao contrário do Democratas, o PT conseguiu impor ao PSB o apoio ao ex-presidente Lula e também a composição na majoritária. Sem um posicionamento dos socialistas, cabe agora aos Morais aguardar para a convenção do PSB no sábado.

Caso o nome de Efraim Morais não seja aceito pelos socialistas, corre o risco de João perder o apoio dos Democratas que pode anunciar apoio a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo (PV), seguindo uma composição nacional, uma vez que o partido vai apoiar a pré-candidatura do tucano Geraldo Alckmin a presidente da República.

"Vice apenas aos 45 do segundo tempo"

O nome do candidato a vice-governador na chapa de João Azevêdo só deve ser conhecido durante a convenção do PSB no sábado à tarde. Foi o que garantiu o presidente do partido em João Pessoa, Ronaldo Barbosa. “O vice só deve ser conhecido nos 45 do 2º tempo”, garantiu, contrariando as pretensões dos democratas.

Barbosa preferiu não falar sobre os pleitos dos democratas de indicar o ex-senador Efraim Morais para a vaga de vice. Para ele, a decisão só será anunciada durante a realização da convenção ao lado de partidos aliados.

De acordo com Ronaldo, o anúncio oficial de apoio do PSB a pré-candidatura do ex-presidente Lula a presidência da República e a participação petista na chapa de João Azevêdo com o deputado federal Luiz Couto acontece nesta quarta-feira (1º), às 10h, no Clube Cabo Branco.

No anúncio de apoio a Lula, o PSB também coloca a possibilidade de figurar na chapa majoritária, indicando o vice-presidente. “A melhor aliança do PSB é com Lula e com o Povo brasileiro, levando-nos a estar presente na chapa que melhor representa o campo democrático-popular no Brasil.

Devem estar presentes, além do governador Ricardo Coutinho, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e do pré-candidato ao Governo da Paraíba, João Azevêdo. “Estaremos anunciando a composição da chapa majoritária com a chegada do deputado Luiz Couto. Além das lideranças, estaremos com diversos partidos aliados”, garantiu.

Entre os aliados não deve estar o Democratas, pelo menos se depender do presidente da legenda na Capital, Raoni Mendes. Ele disse que não estará presente no evento preparado para Couto.

Relacionadas