terça, 11 de dezembro de 2018
Política
Compartilhar:

Candidatos participam do último debate do Correio

André Gomes / 02 de outubro de 2018
Foto: Assuero Lima
Os cinco candidatos ao Governo da Paraíba, João Azevêdo (PSB), José Maranhão (MDB), Lucélio Cartaxo (PV), Rama Dantas (PSTU) e Tárcio Teixeira (PSol), participaram nessa segunda-feira (1º) do último debate promovido pelo programa Correio Debate, da 98 FM, com transmissão ao vivo pelo Portal Correio. No último confronto, os postulantes ao Palácio da Redenção apresentaram suas propostas para áreas essenciais como saúde, educação e segurança pública. Ataques e críticas também marcaram o embate entre os candidatos.

O confronto começou já no primeiro bloco entre Zé Maranhão (MDB) e João Azevêdo (PSB). caso do Empreender, que foi suspenso pela Justiça da Paraíba nesta segunda-feira (1º). O socialista respondeu dizendo que as acusações eram comuns em épocas eleitorais e defendeu o programa, alegando que “ele mudou a vida de milhares de pessoas”.

Segundo Azevêdo, o Empreender será transformado em uma agência de fomento para liberação de crédito. Na réplica, Maranhão disse que a decisão era da Justiça, que não poderia ser questionada, e que o programa tem fortes indícios de que seria usado de forma eleitoreira. Está muito claro. Contra provas, não há argumentos”, disse. Na tréplica, João continuou defendendo o programa e outros atos do Governo de Ricardo Coutinho (PSB).

Lucélio falou na réplica que pretende implantar o projeto ‘Caminho Seguro’, com radares inteligentes e policiamento para evitar que as divisas sejam “porteiras abertas”. Ele prometeu ainda investir em concursos públicos e desenvolver propostas que insiram jovens em cultura, lazer e esporte para que não se envolvam com drogas. Na tréplica, Rama questionou se as promessas seriam realmente cumpridas. Tárcio afirmou que vai reabrir todas as escolas fechadas pelo governador Ricardo Coutinho, principalmente as escolas rurais. Além disso, ele afirmou que vai valorizar os profissionais da educação, inclusive os professores de tempo integral, que trabalham 40 horas semanais, mas recebem por 30 horas.

Rama questionou os investimentos em saúde elencados por João Azevedo, já que Ricardo Coutinho prometeu, em 2010, a construção de uma maternidade em cada município. Ela lembrou que a Paraíba é um dos estados brasileiros onde mais morrem mulheres no momento do parto e a demora de até três meses para a realização de uma mamografia.

Na tréplica, João Azevedo disse que o governo do PSB criou mais 1,5 mil leitos hospitalares na Paraíba e que houve ampliação do serviços de imagem e radiologia.

Questionado sobre o recebimento da pensão de ex-governador e do salário de senador, Zé Maranhão disse que tudo que recebe é autorizado por lei. O candidato do MDB também questionou Lucélio pelo processo denunciado nas obras da Lagoa. Disse que o processo vem se arrastando por muito tempo, e não entende o porquê isso ainda não foi julgado. Disse que a denúncia trazida por Lucélio foi requentada, pois o processo já foi arquivado.

Rama disse que saúde não é mercadoria, e infelizmente a população tem que vender o que tem para ter acesso à saúde. Citou os escândalos de corrupção pelo estado afora e criticou os salários recebidos pelos candidatos.

Postura democrática

O último debate promovido pelo Sistema CORREIO no primeiro turno das eleições na Paraíba, nessa segunda-feira (1º), reuniu todos os candidatos a governador, como tem sido feito desdo início da campanha. Independente das exceções que a legislação permite, nenhum candidato foi deixado de fora das entrevistas e debates realizados pelos veículos do Sistema. No domingo, os paraibanos vão continuar. recebendo nas diversas plataformas a maior cobertura das Eleições 2018 na Paraíba, e com informações de todo o País.

Formatação aprovada

Logo após o debate, os candidatos avaliaram o confronto na 98 FM. João Azevêdo avaliou o debate como importante na reta final da campanha e criticou o que ele chamou de propostas inexequíveis apresentadas pelos adversários. “Tivemos a oportunidade de apresentar aquilo que pensamos para a Paraíba, mesmo diante de algumas propostas fantasiosas e inexequíveis que muitas vezes se colocam nesses debates. Temos que ser pautados pelas propostas reais, daquilo que é factível apresentar no debate. É sempre importante, principalmente, na reta final para que o eleitor conheça o candidato e o que ele pretende fazer para o estado”, afirmou.


Para Maranhão, o debate foi muito dinâmico muito ágil e deu oportunidade igualitária aos candidatos de apresentarem as suas propostas. “Tenho certeza que a nossa proposta levou vantagem na clareza e na autoridade de que falando.




Lucélio Cartaxo avaliou positivamente a iniciativa promovida pela Rede Correio Sat, e parabenizou toda a equipe pela organização e condução do debate. Lucélio disse ter procurado apresentar propostas para melhorar as condições de vida do povo paraibano. Lembrou que é através da boa política que se consegue resolver os problemas que afligem a população. “Estamos apresentando propostas, como a construção do Hospital de Trauma do Sertão e a implantação da escola bilíngue no Estado”, disse.




Oportunidade para debater




Para Rama Dantas, o debate da 98 FM foi importante porque trouxe a participação de todos os candidatos, o que não ocorreu em outras emissoras. Segundo ela, teve a oportunidade de mostrar dois projetos que existem na corrida eleitoral, que seria de quem ganha salários milionários e quer manter isso e o dela, que é pautado a partir dos trabalhadores. Rama finalizou afirmando que quer colocar em pauta um processo de discussão conforme a necessidade dos trabalhadores, não só no período eleitoral como também após o pleito.




Tárcio elogiou a conduta do Sistema Correio. “A condução muito bem feita por Nilvan e Victor. Um Sistema que abriu espaço para todos os candidatos democraticamente, e que deu claramente para o eleitor perceber os que já governaram e ficaram se fazendo de oposição durante o debate inteiro, mas que já governaram juntos e que podem governar novamente.


Relacionadas