terça, 24 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Chapa da oposição surpreende e é eleita para formar comissão do impeachment

Da Redação com Agência Câmara / 08 de dezembro de 2015
Foto: Reprodução
Por 272 votos contra 199 foi escolhida a chapa 2 (avulsa) - pró-impeachment - para formar a comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara Federal. A chapa vencedora foi protocolada de última hora, nesta terça-feira (08), por opositores ao governo. Dos 473 deputados presentes na sessão, 471 votaram e dois, não. A votação foi secreta. O paraibano Manoel Junior (PMDB) é um dos integrantes da chapa vencedora.

LEIA MAIS: PC do B entra com duas ações no STF sobre processo de impeachment na Câmara

No início da sessão para a votação houve um tumulto, momento em que foi registrado empurra-empurra e muita gritaria próximo as 14 cabines de votação, confusão que se estendeu para o plenário, local em que parlamentares quase se agrediram fisicamente. Durante a confusão algumas urnas foram danificadas.

O tumulto começou após deputados governistas questionarem dois pontos: o primeiro, a inscrição da chapa avulsa composta nesta terça-feira (08) e formada por oposicionistas. O segundo questionamento foi a respeito do voto secreto para a escolha da comissão, decisão anunciada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O deputado Henrique Fontana (PT-RS), vice-líder de seu partido, criticou a decisão pela votação secreta. "É uma vergonha ressuscitar o voto secreto. Quando milhões de brasileiros elegem um parlamento, eles querem saber como o Parlamento vai votar", criticou o deputado.

A partir daí começou uma confusão. Parte dos deputados tentou entrar nas 14 cabines de votação, mas eles foram impedidos e os seguranças tiveram que interferir. Foi quando o problema aumentou e houve empurra-empurra e gritaria. O tumulto, no entanto, não se limitou às cabines e tomou conta também do plenário, onde parlamentares quase se agrediram fisicamente, quando os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Paulo Pereira da Silva (SD-SP) discutiram e foram contidos por colegas.

"Se for preciso nós vamos ficar aqui até às 5h da manhã de amanhã, mas todos irão votar", afirmou Cunha.

A comissão

O colegiado que vai analisar o impeachment deve ser formado por 65 integrantes, conforme determina o regimento, porém a chapa eleita só inscreveu 39. As vagas não indicadas na chapa vencedora serão preenchidas posteriormente com candidaturas de deputados pertencentes ao partido ao qual cabe a vaga.

Ao final da votação, Cunha anunciou que a eleição complementar das vagas não preenchidas será feita amanhã. Os nomes poderão ser indicados até às 14h desta quarta-feira.

Poderão se candidatar apenas deputados dos partidos aos quais cabe a indicação.

Segundo os blocos formados no início da legislatura, faltam ser indicados, no bloco PMDB/PP/PTB/DEM/PRB/SD/PSC/PHS/PTN/PMN/PRP/PSDC/PEN/PRTB, 4 vagas de titulares e 14 de suplentes.

No bloco PT/PSD/PR/Pros/PCdoB precisam ser preenchidas 15 vagas de titulares e 17 de suplentes. Para o bloco PSDB/PSB/PPS/PV há 1 vaga de titular e 5 vagas de suplentes.

Ao PDT, caberá preencher duas vagas de titulares e duas de suplentes. Com um titular e um suplente a preencher, estão os partidos: Psol, PTC, PTdoB e Rede.

Confira os nomes dos deputados que compõem a chapa eleita:

PSDB

Carlos Sampaio (SP)

Valdir Rossoni (PR)

Shéridan (RR)

Bruno Covas (SP)

Nilson Leitão (MT)

Paulo Abi-Ackel (MG)

DEM

Mendonça Filho (PE)

Rodrigo Maia (RJ)

PMDB

Osmar Terra (RS)

Lúcio Vieira Lima (BA)

Lelo Coimbra (ES)

Mauro Mariani (SC)

Flaviano Melo (AC)

Carlos Marun (MS)

Manoel Jr (PB)

Osmar Serraglio (PR)

PSD

Sóstenes Cavalcante (RJ)

Evandro Roman (PR)

João Rodrigues (SC)

Delegado Éder Mauro (PA)

PP

Odelmo Leão (MG)

Jair Bolsonaro (RJ)

Luiz Carlos Heinze (RS)

Jerônimo Goergen (RS)

PSC

Eduardo Bolsonaro (SP)

Marco Feliciano (SP)

PSB

Fernando Coelho Filho (PE)

Bebeto (BA)

Danilo Forte (CE)

Tadeu Alencar (PE)

SD

Fernando Franscichini (PR)

Paulinho da Força (SP)

PMB

Major Olímpio (SP)

PPS

Alex Manente (SP)

PTB

Sério Moraes (RS)

Benito Gama (BA)

Ronaldo Nogueira (RS)

PHS

Kaio Manissoba (PE)

PEN

André Fufuca (MA)

Relacionadas