quarta, 19 de dezembro de 2018
Política
Compartilhar:

Candidatos terão de atrair eleitor à urna

Damásio Dias e Adriana Rodrigues / 06 de outubro de 2018
Foto: Assuero Lima
Os candidatos na Paraíba chegam ao último dia de campanha do primeiro turno com a missão de conquistar os eleitores indecisos e convencer os desinteressados a saírem de casa para votar. Segundo a última pesquisa do Método/CORREIO, divulgada esta semana 71,1% dos eleitores afirmaram estar pouco (43,5%) ou nada (27,3%) interessado nas eleições deste ano. Além disso, o histórico dos últimos nove turnos de votação para governador da Paraíba (1998 a 2014) mostra a abstenção média de 18,6%; média de 5% em branco e 8,8% anularam o voto.

Para o convencimento do eleitor, os candidatos a governador vão realizar caminhadas para estar num contato mais próximo do eleitorado, no chamado corpo-a-corpo, com uma conversa rápida, aperto de mão ou até mesmo o abraço que há milhares de anos é uma arma poderosa de demonstração de empatia entre os concorrentes de cargos e seus eleitores.

Se até agora, as carreatas dominavam as agendas dos candidatos majoritários, com a intenção de percorrer o maior número de localidades num dia, o pé no chão vai dominar este sábado, véspera de pleito.

Líder nas pesquisas, o candidato da coligação A Força do Trabalho, João Azevêdo (PSB), tem destacado a importância do contato direito, olho no olho, com as pessoas nos últimos momentos antes da eleição. Neste sábado, o socialista participa de caminhadas em bairros da Capital e de Santa Rita.

O candidato da coligação ‘Porque o povo quer’, José Maranhão (MDB), tem como estratégia para estimular o eleitor a votar e contribuir para redução dos índices de abstenção “Vamos continuar a visitar bairros e cidades para comunicar as novas ideias para fazer mais. Temos buscado estar próximo aos eleitores para nessa reta final para mostrar o que vamos fazer de melhor pela Paraíba”, revelou.

O candidato a governador pela coligação Força da Esperança, Lucélio Cartaxo (PV), disse que vai continuar apostando no diálogo e na forma diferenciada de fazer política, para conquistar o eleitor e difundir a importância da participação de cada um no processo eleitoral. “O voto é um instrumento de cidadania e de decisão. Estou propondo a escolha por um projeto que saiba aperfeiçoar o que existe e fazer o que falta. Valorizando e estando próxima das pessoas”, afirmou.

O candidato Tárcio Teixeira (PSOL) disse que vai mostrar aos eleitores, principalmente os indecisos, que existe uma alternativa para o Governo da Paraíba. Ele disse ainda que não irá atrás apenas das abstenções, e dos votos brancos e nulos, mas também de reverter votos em favor de sua candidatura.

A candidata Rama Dantas (PSTU) disse que vai continuar com as mesmas ações desenvolvidas desde o início da campanha, com o corpo a corpo, mobilizações junto aos trabalhadores, visitas em locais de trabalhos e locais públicos. “Vamos ao encontro de cada um, dizendo que os trabalhares precisam ir às urnas para dar um voto de protesto, um voto na rebelião que deve ser realizada por nós trabalhadores. Mostrar que as Eleições não muda a vida do povo, e que nós precisamos nos organizar, para que além do processo eleitoral construirmos organizações dos trabalhadores”, declarou.

Relacionadas