sábado, 19 de outubro de 2019
Política
Compartilhar:

Candidatos à Prefeitura de Cabedelo apresentam propostas em debate da 98 FM

Nice Almeida/Adriana Rodrigues / 15 de março de 2019
Foto: Redação
A quatro dias do pleito que vai escolher os novos prefeito e vice de Cabedelo, três dos quatro candidatos na disputa pelo cargo de prefeito tiveram a oportunidade confrontar ideias e apresentar propostas no sentido de convencer os eleitores. A cidade enfrentará uma eleição suplementar no domingo (17) em virtude da prisão e consequente renúncia do ex-prefeito Leto Viana.

Foi um debate acalorado e recheado de ataques e acusações, realizado pela rádio 98 FM/Correio Sat, com transmissão do Portal Correio. José Eudes (PTB), Marcos Patrício (Psol) e Vítor Hugo (PRB) compareceram. Alegando problema emergência médica, a candidata Eneide Regis (PSD) não compareceu ao debate.

O debate, mediado pelos apresentadores Nilvan Ferreira e Victor Paiva, dentro do programa de maior audiência da emissora, foi dividido em dois blocos. A ordem de participação foi definida em sorteio e prévio, com a presença das assessorias dos quatro candidatos.

O primeiro a perguntar foi Vítor Hugo, que questionou a Marcos Patrício sobre as propostas para a Segurança Pública.Patrício afirmou que “O clima de insegurança em Cabedelo é claro e notório, principalmente para os pais de família. A gente pretende fazer convênio com as Polícias Civil e Militar, através da Guarda Municipal, para instalar câmeras em todas as ruas. Mas segurança também se resolve com ações sociais envolvendo com famílias carentes e de risco”.

Após questionar Marcos, Vitor perguntou a José Eudes sobre os projetos para a geração de emprego. Ele respondeu que : “No mandato passado, não sei se nesse ainda, as empresas tinham que trara com a Câmara e a Prefeitura e pagar propina. Essa foi uma das denúncias que fiz que gerou a Xeque-mate não foi desenvolvido um plano nesse sentido e através do turismo acredito que vamos desenvolver. Não temos hotel, só pousada. O turista só vai passar o dia e não favorece o turista. Através do turismo vamos desenvolver Cabedelo”.

Obras. O segundo a perguntar foi Marcos Patrício, que direcionou os questionamentos a José Eudes sobre a obra na BR-230. Eudes disse que discorda: “Não discordo que venha o desenvolvimento, mas tem que vir de forma coesa. A gente tem se comprometido e vamos, ou se adequar ou vamos barrar. É injusto que se faça famílias que ali habitam há 70 anos e que percam sua casa. Tem pessoas já morreram por causa dessa frustração. Temos outras alternativas como o binário, uma ponte que leva de Costinha a Cabedelo, uma linha férrea que pode ser usada como escoamento do Porto”.

A Vítor Hugo, Marcos Patrício questionou sobre relatório de contas do TCE. O prefeito interino afirmou que: “Não fomos notificados pelo TCE, talvez o senhor tenha conhecimento desse relatório porque é auditor de lá. (...) O que constou, a arrecadação que não houve para o Ipcem foi dos funcionários fantasmas, temos funcionários que estão afastados. Como vou recolher imposto para repassar ao Ipcem de servidores fantasmas?”

2º bloco. José Eudes iniciou com pergunta a Vítor Hugo sobre projetos para Saúde e Educação. Vítor respondeu: “Vou falar sobre educação. Recebemos uma educação sucateada. Colégios com energia monofásica que só podia ligar um ar-condicionado e 20% dos alunos fora da escola. O dinheiro do Funfo de Educação voltava porque não estava sendo investido. Reformamos oito escolas, foram distribuídos 9 mil fardamentos, abrimos a primeira escola em tempo integral e vamos abrir mais três. (...) O dinheiro do Fundeb não volta mais porque é investido”.

Em seguinda, José Eudes perguntou a Marcos Patrício sobre combate à corrupção. A resposta do candidato foi de que: “Primeiro quero aproveitar para dizer que repudio a declaração de Vítor Hugo quando insinua que o TCE me privilegiou com informações. (...) Não é digno de quem quer ser prefeito e é justamente porque vamos trabalhar para combater a corrupção, que ficou bem clara também na gestão de Vítor. A transparência e Controladoria. (...) Sou pago para combater a corrupção e assim farei quando for prefeito”.

Drap terá de ser revisto

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) decidiu nessa  quinta-feira (14), por unanimidade, devolver o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (Drap) da coligação “A Força do Trabalho”, encabeçada pelo prefeito interino Vitor Hugo (PRB), para primeira instância da Justiça Eleitoral, para melhor tramitação processual e oitiva das partes.

Seguindo o voto do desembargador José Ricardo Porto, que atuou com relator do caso, a Corte Eleitoral deu provimento ao recurso interposto pela coligação “É Tempo de Mudança”, que tem o vereador José Eudes (PTB) como candidato a prefeito, contra a decisão do Juízo da 57ª Z.E - que julgou improcedente Ação de Impugnação de Registro de Candidatura da coligação de Vitor Hugo, formada pelo PRB, PSB, MDB e DEM.

Pesava contra o registro o fato da Comissão Provisória do PSB de Cabedelo não estar regularmente constituída no dia da convenção, o que consistiria em óbice legal à habilitação da coligação para concorrer ao pleito suplementar.

O TRE-PB entendeu pela necessidade de abertura de prazo para manifestação das partes, oportunizando-se também a ambos os lados a realização de diligências destinadas à elucidação dos fatos.

A decisão da Corte não atrapalha o processo eleitoral em Cabedelo, nem ao deferimento do registro de candidaturas dos integrantes da chapa, que passou a contar com o Drap pendente de julgamento e no aguardo de uma nova decisão, com a observação do processo legal, apenas por falhas formais e documentais, e não por questões de elegibilidade.

Resultado até 19h

O resultado da eleição de Cabedelo deve ser conhecido até as 19h, com a totalização dos votos dos 46.699 eleitores aptos a votar, e a proclamação dos eleitos como prefeito e vice. É o que informou o chefe do cartório da 57ª Zona Eleitoral, Robson Marinho, afirmando que a Justiça Eleitoral conclui nesta sexta-feira (15) todos os preparativos para o pleito, com a instalação das urnas eletrônicas nos 32 locais de votação.

A precisão da Justiça Eleitoral, com base em experiência de outros pleitos, é que a totalização dos votos ocorra e até duas horas após o enceramento da votação.

As 159 urnas que serão utilizadas na eleição foram transportadas ontem para o Cartório de Cabedelo, e hoje 138 delas serão levadas para os locais de votação. Vinte uma ficarão de reserva.

De acordo com Robson Marinho, todo o trabalho está sob a coordenação do juiz Salvador de Oliveira Vasconcelos, titular da 57ª Zona, junto com o promotor eleitoral, Alessandro de Lacerda Siqueira. O locais de votação já estão sendo liberados para Justiça Eleitoral.

Relacionadas