domingo, 19 de maio de 2019
Política
Compartilhar:

Bate-boca faz clima esquentar na Assembleia Legislativa

André Gomes / 28 de março de 2019
Foto: Divulgação
A sessão ordinária da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) de ontem teve que ser encerrada às pressas após o início de um bate-boca entre os deputados Cida Ramos (PSB) e Raniery Paulino (MDB) sobre o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB). Cida acusou o colega de ter chamado Ricardo de ladrão, o que foi negado por Paulino.

Com os ânimos exaltados, os parlamentares não respeitaram a presença do deputado Ricardo Barbosa (PSB) que estava na tribuna para iniciar um discurso e por isso, a presidente dos trabalhos, Pollyanna Dutra (PSB), encerrou a sessão.

Ao deixar a Mesa Diretora, a deputada teria dito que havia encerrado apenas o pequeno expediente e a deputada Camila Toscano (PSDB), quarta vice-presidente, assumiu e reabriu os trabalhos para o grande expediente. Logo após, a assessoria da Mesa diante do Regimento Interno mostrou a deputada que a sessão não poderia ser reaberta. Obedecendo ao Regimento, a tucana encerrou de pronto, até porque os ânimos no plenário continuavam exaltados.

A confusão começou quando o deputado Raniery Paulino utilizou a tribuna para informar que deu entrada em um Requerimento convocando o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), Nominando Diniz, e integrantes da auditoria do órgão para falar sobre as irregularidades encontradas no contrato da Cruz Vermelha com o Governo do Estado.

Logo após, o deputado Hervázio Bezerra subiu à tribuna e falou sobre honra e fez ilações de que haveria problemas também envolvendo a gestão da ex-prefeita de Guarabira, Fátima Paulino, mãe de Raniery. Ao encerrar o discurso, Paulino pediu a palavra e disse que se alguém tivesse alguma denúncia a fazer poderia ir até a Justiça. Foi nesse momento que Cida Ramos acusou Raniery de não aceitar críticas e de ter chamado Ricardo Coutinho de ladrão.

“Raniery chamou Ricardo Coutinho de ladrão e isso não vamos admitir. Então, discutimos isso, mas o problema é que ele (Raniery) não aceita críticas. Ele gosta de criticar, mas não aceita”, destacou a deputada.

Por outro lado, Raniery afirmou que não havia chamado Ricardo de ladrão. “É mentira dela (Cida). Isso não é da minha índole. Eu estou aqui para discutir assuntos sérios e de interesse da Paraíba. O problema é que a Operação Calvário tem mexido com os ânimos de alguns deputados da base do governo. Mas isso está superado para mim”, afirmou.

A confusão aconteceu sem a presença do presidente Adriano Galdino (PSB) que está participando de um encontro dos presidentes dos poderes legislativos, em Brasília. Por conta disso, mais uma vez, os deputados não apreciassem as matérias que constavam na pauta trancada pelas Medidas Provisórias.

Relacionadas