quinta, 24 de setembro de 2020

Política
Compartilhar:

Bancada de Dilma vê com maus olhos proposta da CPMF e de emendas parlamentares

Nice Almeida / 15 de setembro de 2015
Foto: Arquivo
A bancada da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara Federal se reuniu, na manhã desta terça-feira (15), para debater as propostas de corte de gastos anunciadas pelo Governo Federal. Mas, a base governista viu com maus olhos a possibilidade de ressuscitar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e também de usar as emendas parlamentares para cobrir o buraco deixado com a redução nas obras de programas como o PAC. Sem entendimento sobre os pontos colocados em mesa, os deputados não fecharam nenhum acordo e agendaram um novo encontro para a quinta-feira (17).

"A CPMF é de difícil acordo, porque o que nós entendemos é que o brasileiro está cansado de pagar tantos impostos. Entendemos também que existem muitos meios de fazer essas mudanças. O Governo Federal precisa entender que é preciso cortar da própria carne. A presidente já anunciou que irá cortar dez ministérios e cargos comissionados, mas isso ainda não é o suficiente", enfatizou o deputado federal Wilson Filho (PTB), líder da bancada paraibana.

Wilson Filho participou da reunião, na qual também estavam presentes os ministros da Comunicação, Ricardo Berzoine; da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva; da Fazenda, Joaquim Levy; do Planejamento, Nelson Barbosa; e o ministro Chefe da Casa Civil, Aluizio Mercadante.

Segundo o parlamentar paraibano, todos os pontos da proposta anunciada nessa segunda-feira foram tratados e nenhum deles foi fechado, por isso, a necessidade de uma nova reunião. "O ponto das emendas parlamentares também foi conversado e isso também foi tema de debates, porque reflete na conquista de obras que não estão incluídas nos programas do governo", afirmou.

Relacionadas