domingo, 17 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Ausência de deputados compromete votação e presidente convoca esforço concentrado

Adelson Barbosa dos Santos / 10 de maio de 2016
Foto: Divulgação
 

A falta de quórum prejudicou a votação de projetos durante a sessão desta terça-feira (10) na Assembleia Legislativa da Paraíba. Após o pequeno expediente, o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), fez a contagem dos deputados em plenário e não havia número suficiente de parlamentares para que a ordem do dia fosse iniciada. O presidente apelou para que os deputados que estavam nos gabinetes comparecessem ao plenário, mas não obteve êxito. Ele foi obrigado a suspender a ordem do dia.

Prevendo que amanhã não haverá deputados suficiente em plenário para a votação dos projetos, Adriano Galdino convocou os parlamentares para um esforço concentrado na próxima terça-feira. Portanto, nestas quarta e quinta, poucos deputados devem comparecer ao plenário, já que estariam, em tese, obrigados a comparecer na próxima terça-feira, atendendo convocação do presidente.

No pequeno expediente, o destaque ficou por conta dos deputados de esquerda que registraram os protestos de manifestantes ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e à Comissão Pastoral da Terra (CPT), em vários pontos da Região Metropolitana de João Pessoa, contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, previsto para ser votado hoje pelo Senado. Defenderam os manifestantes os deputados Anísio Maia, Frei Anastácio (ambos do PT) e Estela Bezerra (PSB).

Já o deputado Zé Paulo (PSB) foi à tribuna cobrar da direção do Banco do Brasil o funcionamento de uma agência bancária na cidade de Jacaraú. Segundo Zé Paulo, a população local sofre com a falta de serviços bancários. Ele aproveitou a oportunidade para solicitar ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) a troca de um redutor de velocidade que marca 80 Km no Trevo entre Várzea Nova e Bayeux. O deputado disse que o local é perigoso, que a velocidade de 80 Km é muito alta e pediu que a redução seja para 50 Km.

Relacionadas