terça, 25 de junho de 2019
Política
Compartilhar:

Assembleia Legislativa da Paraíba vai passar por reformas

Alexandre Kito / 13 de dezembro de 2017
Foto: Divulgação
O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia (PSB), assinou nessa terça-feira (12) a ordem de serviço para dar início a reforma das áreas do subsolo e parte do térreo da Casa. Com um investimento de quase R$ 2 milhões, as obras devem iniciar imediatamente e, segundo o parlamentar, deve ser concluída em um prazo de quatro meses.

A mudança na estrutura vai contribuir para o início do recesso parlamentar, que deve ter início ainda essa semana.

De acordo com o presidente Gervásio Maia, 70% da área do subsolo já está desocupado, o que permite que a empresa contratada para realizar o trabalho já pode iniciar a reforma na sede do Legislativo.

“A ordem de serviço assinada diz respeito a reforma do subsolo e de uma pequena parte do térreo. Serão reformadas as áreas que compreendem o plenário, auditório, a implantação de duas salas para duas reuniões simultâneas das comissões temáticas, sala de entrevista, entre outras coisas. A ideia é deixar tudo modernizado, com áreas bem acessíveis e funcionando bem”, explicou o socialista.

Orçada em quase R$ 2 milhões, a obra será feita pela empresa Eco Latina Participações e Empreendimentos, que também vai fazer mudanças na taquigrafia, na TV Assembleia e Comitê de Imprensa. O prazo de conclusão é de quatro meses, mas Gervásio Maia afirmou que vai pedir antecipação para que fique pronto o mais rápido possível.

“Teremos um novo estúdio de televisão no térreo, já que hoje o nosso estúdio de TV funciona em uma gambiarra. O projeto dimensionou bem os espaços”, afirmou.

Governo cria cargos

Os deputados participaram ontem de um esforço concentrado para limpar a pauta pendente na Assembleia Legislativa, para que eles possam iniciar o recesso parlamentar. Durante votação, eles aprovaram a Medida Provisória (MP) 265/2017, encaminhada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), para a criação da Gerência Executiva de Aeródromos e Helipontos (GEAH). A proposta gerou críticas da bancada de oposição e foi alvo de discussão porque acrescenta mais 15 novos cargos comissionados na estrutura da administração estadual.

A medida estabelece que o órgão, subordinado à Casa Militar do Governador, será responsável pela administração, manutenção, operação e exploração dos aeródromos e helipontos do governo estadual, bem como pela segurança das operações aéreas neles realizadas. A proposta teve regime de urgência urgentíssima aprovado no mês passado.

Relacionadas