segunda, 25 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Arrumadinho na Câmara de Campina Grande garantem Ivonete por mais dois anos

Adriana Rodrigues / 29 de março de 2017
Foto: Divulgação
A presidente Ivonete Ludgério deve ser reeleita com dois anos de antecedência. A Câmara também aprovou o aumento do número de membros da direção da Casa, que passou de cinco para sete vereadores, com a criação dos cargos de 3º vice-presidente e 3º secretário.

As alterações foram formuladas por meios de projetos de resoluções, que prevêem alteração do Regimento Interno da Casa e promovem um reordenamento da Mesa Diretora, e foram aprovados de forma consensual no plenário. Apenas o vereador Olímpio Oliveira (PMDB) votou contra as proposta.

Após a aprovação dos projetos, especialmente o que prevê a antecipação da eleição da Mesa Diretora da Casa, houve a abertura do processo eleitoral, com o registro da chapa encabeçada pela atual presidente, Ivonete Ludgério (PSD) para concorrer à reeleição. O prazo para o registro de chapas segue até as 11h.

De acordo com a presidente Ivonete Ludgério (PSD), o objetivo das alterações é dividir as atribuições e ampliar a participação dos representantes do povo nas decisões atribuídas à Mesa Diretora. Segundo ela, desde o ano de 2011, quando houve o aumento os números de vagas para vereadores na Casa de Félix Araújo, passando de 16 para 23 vereadores, já era necessário que a Mesa Diretora também se adaptasse a essa ampliação e nova realidade.

“Quando chegamos aqui nós tínhamos 16 vereadores e a Mesa tinha cinco membros. Hoje somos 23 e com esse aumento de número de vereadores eu acredito que a Mesa também deve aumentar para dar um suporte melhor nos trabalhos”, explicou a vereadora.

Ivonete esclareceu que os membros da Mesa Diretora não recebem nenhum valor a mais em seus salários para fazer parte da administração, apenas fortalecem a gestão e a transparência do Poder Legislativo.

“Todos imaginam que nós estamos aqui apenas pelo o dinheiro, mas isso não existe. Foi feita uma reforma no regimento e foi colocado que os membros da Mesa receberiam 20% do valor do salário do vereador quando assumisse os cargos, mas isso nunca foi pago e com essa mudança do regimento nós vamos retirar também essa situação”, anunciou.

Peemedebista votou contra

O vereador Olímpio Oliveira (PMDB) foi o único a votar contra a matéria, alegando a falta de necessidade dessa criação, e lembrando que existe precedente legal para que os membros da mesa recebam uma cota adicional de recursos públicos. A bancada de oposição rachou sobre a matéria e o líder, vereador Galego do Leite (PTN), liberou os vereadores para que cada um fizesse a sua opção.

Conforme o projeto de resolução Nº 027/2017, que alterou a redação do artigo 40 da resolução 054/2014, a antecipação da renovação da Mesa Diretora para o biênio 2019/2020 será realizada em sessão subsequente à aprovação da matéria, ou seja, a votação será na sessão ordinária de hoje e terá a posse realizada no dia 1º de janeiro de 2019.

A sessão também contou com o retorno do vereador licenciado Teles Albuquerque, que estava ocupando a Secretaria de Esportes na Administração Municipal.

Relacionadas