segunda, 20 de maio de 2019
Política
Compartilhar:

Após quebra de quórum, presidente da ALPB convoca reunião de líderes

André Gomes / 03 de abril de 2019
Foto: Agência ALPB
O líder da bancada de situação na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Ricardo Barbosa (PSB), se irritou nessa terça-feira (2) com a quebra de quórum promovida por integrantes do chamado bloquinho liderado pelo deputado Júnior Araújo (Avante). A saída de plenário de pelo menos três parlamentares, somado a não presença de alguns deputados de oposição resultou na não votação das Medidas Provisórias que traçam a pauta. A nova quebra de quórum, com deputados estando na Casa, fez o presidente Adriano Galdino (PSB) a convocar uma reunião de líderes para esta quarta-feira (3) antes de iniciar a sessão ordinária.

“Perdi uma nova viagem para ficar e votar as matérias e deputado aqui brincando de resolver problemas pessoais à custa da execração pública desta Casa? Ou esta Casa toma uma atitude, e vossa excelência (Adriano Galdino) que tem o comando de fazê-lo, ou vou exigir corte de ponto. Não podemos ficar aqui atendendo interesses pessoais a despeito dos interesses do colegiado e dos interesses regimentais”, desabafou Ricardo Barbosa.

O presidente Adriano Galdino disse que aceitava o desabafo do deputado Ricardo Barbosa, mas que a decisão seria tomada em colegiado, durante a reunião dos líderes. “Eu aceito o seu desabafo, mas vamos conversar sobre isso com todos os líderes. Realmente essa situação não pode continuar aqui nesta Casa”, disse.

Logo após, o deputado Wilson Filho (PTB) pediu a palavra e acusou a bancada de oposição pela quebra do quórum. “A culpada é a oposição que está presente aqui com apenas três deputados. Falam, reclamam, mas não estão aqui para votarmos as matérias”, disse o parlamentar.

Raniery Paulino, líder da oposição, rebateu o colega e disse que Wilson Filho deveria olhar primeiro para sua bancada governista já que os deputados do bloquinho são integrantes do bloco governista. “É bom observarmos as coisas antes de acusar e apontar o dedo. A oposição tem responsabilidade e sempre estamos aqui durante as votações, mas nos últimos dias a falta de quórum está sendo garantida pela situação”, lembrou.

Pequeno expediente. Segurança pública foi o tema que predominou durante os discursos no primeiro expediente nessa terça (2).

Os deputados, principalmente da base de oposição, reforçaram a tese de insegurança depois do que aconteceu na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) na segunda-feira (1º), quando bandidos assaltaram um carro forte que descarregava em uma agência dentro da instituição.

O deputado Cabo Gilberto (PSL) disse que é preciso tomar providências urgentes no quesito segurança. “Sei que temos coisas importantes como saúde e educação, mas sem segurança nada funciona. O que me parece é que este governo não está preocupado com a população, infelizmente”, destacou o deputado. Wallber Virgolino também tratou do tema na tribuna da Casa.

Penalidade

Deputados voltaram a defender o corte de ponto para os deputados faltosos nas sessões.

Promessa cumprida e vaga aberta

O deputado Hervázio Bezerra (PSB) assumiu a Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer, abrindo vaga na Assembleia Legislativa para o primeiro suplente Jutay Meneses (PRB).

Hervázio disse que houve o convite por parte do governador João Azevêdo (PSB) e ele aceitou por dois motivos, segundo ele. Um de poder colaborar com o governador e com o governo e também retribuir, por gratidão, gesto do suplente Lindolfo Pires (Podemos) com ele nas legislaturas passadas quando estava na condição de suplente.

“Os dois primeiros mandatos que permaneci na Assembleia, foram em função da convocação de Lindolfo Pires e Adriano Galdino que me deram condições de permanecer na Casa. Entendo que gesto se retribui com gesto”, argumentou.

Para que Lindolfo Pires assuma é necessário a saída de outro deputado. Ontem estava sendo especulado que Jutay poderia não assumir o mandato, o que beneficiaria Lindolfo.

Durante solenidade no Palácio da Redenção ontem o governador revelou que qualquer outro parlamentar pode assumir cargos no Governo.

“O Governo sentia a necessidade de trazer o companheiro Hervázio para a secretaria de Esportes e essa acomodação será feita pela própria Assembleia Legislativa”, explicou o governador.

Questionado sobre uma possível convocação do deputado João Gonçalves para o Governo, Azevêdo ressaltou que uma possível articulação pode contemplar qualquer parlamentar da base. “Estamos fazendo os ajustes e se for acontecer é claro que João é uma das pessoas que tem capacidade e envolvimento pelo projeto que conduzimos”, destacou.

 

Relacionadas