quarta, 26 de junho de 2019
Política
Compartilhar:

Apenas quatro deputados paraibanos votaram contra urgência para fundo de campanha

André Gomes / 28 de setembro de 2017
Foto: Agência Câmara
Gerou polêmica na Câmara dos Deputados o pedido de urgência para apreciação do 8703/17, aprovado pelo Senado, que versa sobre a criação de um Fundo Especial de Financiamento de Campanha com recursos públicos, no valor de R$ 1,7 milhão. Dos 12 deputados paraibanos, apenas quatro, Benjamin Maranhão (SD), Pedro Cunha Lima (PSDB), Wellington Roberto (PR) e Wilson Filho (PTB), foram contra o caráter de urgência.

O deputado Benjamin Maranhão já se posicionou contrário a aprovação da proposta que retira 30% das emendas impositivas apresentadas pelas bancadas de deputados e senadores ao Orçamento Geral da União.

“Votei contra porque o momento é totalmente inoportuno diante de uma crise econômica que o Brasil vive. Não dá para falarmos em retirada de recursos do orçamento da União para bancar campanha política”, afirmou Benjamin.

O deputado lembrou que já existem recursos para campanha por meio dos fundos partidários com cerca de R$ 800 milhões por ano. “Criar uma nova dotação para isso é um absurdo, principalmente, como foi aprovado pelo Senado com a retirada de recursos de emendas impositivas”, destacou.

Já o deputado Pedro Cunha Lima, destacou a matéria deve retornar ao plenário da Câmara dos Deputados na próxima semana. “Vamos continuar na defesa de que o dinheiro público deve ser investido na melhoria da qualidade de vida do povo e não em campanhas eleitorais. É preciso dar mais atenção a educação e a saúde nesse País”, disse.

A matéria já aprovada no Senado também define a distribuição dos recursos do fundo entre os partidos políticos: 2% são divididos igualitariamente entre todos os partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE); 49% na proporção de votos obtidos pelos partidos na Câmara; 34% de acordo com o número de deputados; 15% segundo o número de senadores.

O texto estabelece ainda regras para a divisão do dinheiro em cada partido político. De acordo com a proposta, 30% dos recursos serão rateados de modo igualitário entre todos os candidatos a um mesmo cargo em cada circunscrição.

Dos 12 deputados paraibanos, apenas Rômulo Gouveia (PSD) não consta na votação disponibilizada pela Câmara dos Deputados.

 

Veja como votaram os deputados paraibanos:



 

Relacionadas