quinta, 01 de outubro de 2020

Política
Compartilhar:

Presidente Dilma anuncia reforma ministerial e corte de oito ministérios

Nice Almeida / 02 de outubro de 2015
Foto: Reprodução
O deputado federal paraibano, Manoel Junior (PMDB), ficou fora da reforma ministerial anunciada, nesta sexta-feira (02), pela presidente da República, Dilma Rousseff (PT). Ele era cotado para ocupar o cargo de ministro da Saúde, mas o escolhido acabou sendo Marcelo Castro, do Piauí. O anúncio da reforma foi feito no Palácio do Governo, em Brasília.

Além dos nomes dos novos ministros, Dilma também anunciou medidas de contenção de despesas para o Governo Federal, que incluem redução de 10% nos salários dos seus auxiliares. A presidente afirmou, também, que irá reduzir 30 secretarias nacionais em todos os ministérios e em 20% os gastos de custeio e de contratação de serviços terceirizados.

"Vamos revisar todos os contratos de aluguel de prestação de serviços, buscando tornar o governo mais eficiente", disse.

Com relação aos ministérios, apenas oito foram cortados, passando de 39 para 31. A proposta inicial era de cortar dez para conter os gastos. Serão três mil cargos comissionados a menos.

Uma das pastas extintas foi a secretaria dos Assuntos Estratégicos. Contudo, foram criados o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos e o Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

"Todos os países que atingiram o desenvolvimento construíram estados modernos, ágeis, eficientes, baseados no profissionalismo e na meritocracia", disse Dilma.

Confira os nomes dos novos ministros:



  • Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos: Nilma Lino Gomes


  • Portos: Helder Barbalho


  • Saúde: Marcelo Castro


  • Secretaria de Governo: Ricardo Berzoini


  • Casa Civil: Jaques Wagner


  • Ciência e Tecnologia: Celso Pansera


  • Comunicações: André Figueiredo


  • Defesa: Aldo Rebelo


  • Educação: Aloizio Mercadante


  • Trabalho e Previdência Social: Miguel Rossetto


  • Secretaria Nacional do Trabalho: José Lopes Feijó


  • Secretaria Nacional da Previdência: Carlos Eduardo Gabas


  • Secretaria Nacional da Política para Mulheres: Eleonora Menicucci


  • Secretaria Nacional de Direitos Humanos: Rogério Sottili




Medidas anunciadas:



  • Criação da Comissão Permanente da Reforma do Estado


  • Extinção de oito ministérios


  • Extinção de 3 mil cargos comissionados


  • Eliminação de 30 secretarias ligadas a ministérios


  • Redução de 10% nos salários dos ministros


  • Corte de 30% nos gastos de custeio


  • Imposição de limite de gastos com telefone, passagens e diários em ministérios.


Relacionadas