quarta, 14 de novembro de 2018
Política
Compartilhar:

Adriano Galdino está determinado a ocupar presidência da Assembleia

André Gomes / 26 de outubro de 2018
Foto: Reprodução
O deputado estadual reeleito Adriano Galdino (PSB) está determinado a ocupar a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) a partir do próximo ano. Depois de conquistar apoios importantes de parlamentares, conseguiu fechar um acordo que pode garantir sua vitória no processo eleito que deve acontecer logo após a posse no dia 1 de fevereiro. Sob a articulação do deputado Genival Matias, Galdino conseguiu o apoio de integrantes do PSB e também do Avante e do Podemos, contando 14 deputados.

A articulação fez com que outros postulantes ao cargo de presidente do Poder Legislativo desistissem da disputa, a exemplo de Branco Mendes (Avante) e Tião Gomes (Avante). Outro que desistiu foi o deputado Ricardo Barbosa (PSB) que essa quinta-feira (25) anunciou apoio a Galdino.

O socialista disse que a decisão representa sua contribuição à governabilidade do futuro governador João Azevedo, também do PSB. Barbosa revelou que os colegas que haviam manifestado apoio à sua candidatura (mas não revelou nomes) também o acompanham na decisão de votar em Adriano Galdino.

“O PSB tem a maior bancada na Assembleia e o governo contará com uma base aliada que supera dois terços da Casa. Galdino foi o deputado mais votado entre os reeleitos e teve as contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado”, ressaltou.

Ricardo Barbosa disse ainda que, dentro do que foi pactuado, Galdino garantiu a solidariedade ao seu Projeto de Emenda à Constituição (PEC), já aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça, que extingue a eleição antecipada e a reeleição, no mesmo mandato, a presidente da ALPB. “Nessa pactuação também contamos com o apoio de todos aqueles que subscreverem o apoio a Galdino como futuro presidente da Casa”, afirmou.

Aproveitando a onde de anúncios de apoio o deputado João Gonçalves (Podemos) defendeu um consenso na bancada aliada para evitar disputas desnecessárias. Ele lembrou que a bancada da situação conta hoje com 22 parlamentares e não há motivo para divisão dentro do grupo. “Galdino foi o único a pedir voto a mim, por isso a tendência natural é o nosso apoio a ele”, observou.

Gonçalves disse ainda que não pretende figurar em nenhum cargo da Mesa, mas vai continuar trabalhando e representando a Assembleia Legislativa sempre que convocado. “Não quero cargo na mesa, o que vou continuar fazendo é trabalhar os quatro anos sem recesso”, afirmou.

Outros deputados como Caio Roberto (PR) e Hervázio Bezerra (PSB) também já anunciaram apoio a Adriano Galdino.

Relacionadas