terça, 24 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Ação contra Lula provoca ‘rebelião’ no PT da Paraíba

Alexandre Kito e Nice Almeida / 04 de março de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
A nova fase da Operação Lava Jato, que colocou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na mira da das investigações de corrupção envolvendo a Petrobras, provocou uma verdadeira 'rebelião' no PT paraibano. Reunidos no Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (Sinttell), em João Pessoa, hoje pela manhã, eles prometeram realizar protestos contra a ação da Polícia Federal. E os petistas ganharam o reforço de integrantes do PSB.

O presidente do Diretório Estadual do partido, Charlinton Machado, convocou a população a reagir e afirmou que o partido estará em vigília a partir de agora. “Estamos em vigília. A população brasileira vai reagir em defesa do Estado Democrático de Direito. A tentativa de destruição de Lula não terá sucesso”, afirmou.

Anísio Maia, deputado estadual pelo PT, classificou a ação como arbitrária, “Temos uma justiça parcial, seletiva, cega e arbitraria. Tudo que é dito na Lava Jato sobre o PSDB é ignorado e agora de forma arbitraria, pois não havia necessidade de usar a coercitividade, leva o presidente para depor”, protestou o parlamentar.

Representantes dos movimentos sindicais também estiveram na reunião e chamaram de golpe a ação contra o ex-presidente Lula. O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Paulo Marcelo, pediu que os militantes fiquem atentos para os possíveis acontecimentos de manifestações. Disse que era um momento de apreensão para o país. "O foco é Lula e todos os movimentos. Não vamos para a violência, mas vamos ocupar as ruas e se for preciso parar o país", avisou.

Já o deputado petista, Frei Anastácio, ressaltou que o momento é de paralisar o Estado e o Brasil. Destacou a importância de fechar as estradas e ir as ruas para mostrar que a sociedade não deve permanecer sem opinar sobre os fatores que têm gerado uma crise política na Federação.

Socialistas se unem aos protestos

A deputada estadual do PSB, Estela Bezerra, participou da plenária e considerou desrespeitoso o tratamento oferecido ao ex-presidente Lula. "Isso também é expressão de um abuso dos mecanismos que deveriam zelar pela justiça. Não vamos admitir abuso de poder e retrocesso no campo social", Estela Bezerra.

Quem também a acompanhou foi o presidente do Diretório Municipal do PSB, Ronaldo Barbosa, que defendeu uma reação. "A hora é de luta. Pois, se não reagirmos, quem garante que não vão invadir nossa casa amanhã ou depois", Ronaldo Barbosa, presidente PSB.

Relacionadas