quinta, 15 de abril de 2021

Política
Compartilhar:

Semana deverá ter mudanças na Assembleia Legislativa da Paraíba

Adriana Rodrigues / 20 de abril de 2019
A semana será de mudanças na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), com a formalização da licença do deputado estadual João Gonçalves (Podemos), que foi convocado pelo governador João Azevêdo (PSB) para assumir a Secretaria de Articulação Política do Estado, e será substituído na Casa pelo segundo suplente da coligação, o ex-deputado estadual Lindolfo Pires (Podemos).

A solenidade de posse deve ocorrer na quarta ou na quinta-feira, dependendo apenas dos ajustes na agenda do governador João Azevedo, para que Gonçalves assuma a Articulação Política e Lindolfo retorne a ALPB. Já que a convocação do parlamentar para a Pasta da Articulação Política, além de ser resultado de uma mobilização para que Lindolfo Pires retornasse a Casa,  se deve também, como anunciou o futuro secretário, da necessidade do governador João Azevêdo reforçar o contato com as lideranças nas bases.

Segundo Gonçalves, os prefeitos e vereadores sentem a falta de um contato mais próximo com o governador para apresentar pleitos locais.

A expectativa de Lindolfo Pires, que não conseguiu se reeleger em outubro,  é grande em voltar a titularidade do mandato, para reforça a base governista e contemplar a região polarizada por Sousa, onde ele tem atuação. O retorno de Pires fez com que o Governo se movimentasse para garantir a acomodação do aliado, incluindo a convocação do deputado Hervázio Bezerra (PSB) para Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, abrindo vaga para o ex-adversário Jutay Meneses (PRB), primeiro suplente da coligação que assumiu, na semana passada, agradecendo a Lindolfo e declarando sua adesão a base governista na Assembleia.

“Aguardo com a expectativa de um novato e a responsabilidade de um veterano com seis mandatos essa convocação”, declarou Lindolfo Pires.

Além de Lindolfo Pires há possibilidade da chegada de outros suplentes na Casa nos próximos dias, tanto na base governista quanto na da oposição. Na base governista, com a confirmação da chegada do segundo suplente da coligação encabeçada pelo PSB, o terceiro suplente, Trocolli Júnior (Podemos), já começou a articulação para retornar a ALPB e já anunciou que pode assumir ainda este mês, em substituição ao deputado Doda de Tião (Podemos), que também estaria sendo contado para assumir um cargo no Governo do Estado.

Já na bancada de oposição, quem está arrumando as malas para deixar a Casa é o deputado Moacir Rodrigues (PSL), caso seja convidado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, para assumir o comando da Agência Nacional de Águas (ANA). Com a licença, ele abrirá vaga para o vereador de João Pessoa, João Almeida (Solidariedade), primeiro suplente da coligação encabeçada pelo PSL. Mas pelo histórico da ALPB, o número de licenças tendem a aumentar, para atender um número maior de suplentes.

O deputado João Gonçalves, que deve se licenciar da ALPB na próxima semana, falou da expectativa de assumir a nova missão no Executivo estadual, após oito mandatos parlamentares, dos quais três como vereador da Capital e cinco como deputado estadual, sem nunca ter atuado em cargos no Executivo, trabalhando de domingo a domingo, mais de 16 horas por dia, e sem tirar férias.

O parlamentar disse ainda, que na articulação política de João Azevêdo vai trabalhar na base, e de forma articulada com os demais secretários da Casa Civil, Chefia de Gabinete e demais pastas para dar o respaldo político nas ações do governador. “Todo dia o governador lança obras, programas, visitas aos municípios e precisa de um apoio de articulação política. É isso que vamos fazer, trabalhando com muito afinco e dedicação, para que o governador tenha mais tempo para executar as suas metas de governo e administrar”, declarou.

João Gonçalves disse ainda, que além do trabalho junto aos prefeitos e vereadores dos 223 municípios paraibanos, também vai atuar junto aos deputados estaduais, tanto da bancada de situação, quanto a da oposição. “Temos um relacionamento bom com todos. Com a oposição nossas divergências são apenas em algumas votações. Pretendo fazer também essa articulação entre o Governo e bancada, com o fortalecimento e consolidação de nossa base governista”, comentou.

O parlamentar ressaltou, que apesar da atuação da liderança da bancada, a parte política não estava funcionando muito bem, mas com a ida dela para a Secretaria, essa questão será reforçada. “Vamos nos reunir com a bancada e discutir uma atuação e espero contar com o compromisso de todos, nessa atuação governista, que tem ônus e bônus, todos sabem das suas obrigações e sabe que o Governo preciso do apoio de todos e vive da gestão”, afirmou.

O parlamentar adiantou, no entanto, que sua meta na futura missão, além de muito trabalho, será para “derrubar portas”. “Meu gabinete será aberto para todos. Se possível vamos funcionar de forma itinerante para atender a todos e ouvir os reclames da população e das lideranças política. Esse será um trabalho permanente, de dia à noite, de domingo a domingo. Não vamos parar” , adiantou, criticando a atuação de secretários que se encastelam em seus gabinetes e não querem atender ninguém.

Relacionadas