domingo, 09 de maio de 2021

Mobilidade
Compartilhar:

Nova obra promete mudar mobilidade de João Pessoa

Assessoria / 01 de janeiro de 2019
Cerca de 180 mil pessoas – ou 25% da população de João Pessoa - devem ser beneficiadas com a implantação da Linha Troncal da Avenida Dom Pedro II. A obra vai remodelar o transporte público coletivo que liga o Centro de João Pessoa à Zona Sul da cidade, possibilitando mais eficiência, agilidade e conforto no deslocamento da população. O projeto, o mesmo que foi aprovado dentro do programa PAC Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades, vai custar R$ 52,3 milhões.

O corredor da Pedro II é via principal de 15 linhas de ônibus que atendem a 11 bairros, entre eles localidades populosas como Mangabeira e Valentina Figueiredo. Esses ônibus fazem, juntos, 644 viagens por dia, o que é necessário pelo fato de, dentro da dinâmica atual do trânsito, as linhas terem que fazer o trajeto completo do bairro ao Centro.

A Linha Troncal pretende mudar essa realidade. O projeto prevê a construção de dois terminais de integração. Um deles, o Terminal de Integração Metropolitano, será no Varadouro. O segundo é um terminal de bairro, localizado em Mangabeira, ao lado do antigo Caic. Entre eles estará o corredor troncal, que vai passar por toda a via principal dos Bancários e pela Avenida Pedro II, com vias exclusivas para a passagem dos ônibus, entre eles os biarticulados.

A obra deverá trazer mudanças substanciais no deslocamento entre bairros da zona Sul e a região central da cidade. Primeiro por reduzir a superposição de linhas no mesmo corredor, diminuindo o excesso de ônibus que circulam pela via. Isso vai representar na prática um trânsito mais livre e organizado.

Os usuários serão beneficiados com a redução do tempo de espera nas linhas de bairro, que não precisarão ir até o Centro, mas apenas até o terminal de bairro, onde se integra com o corredor. As viagens ficarão mais curtas, já que os ônibus articulados circularão em faixas exclusivas por um trajeto mais longo e terão prioridade nos semáforos.

Coletivo

O projeto da Linha Troncal da Pedro II, ainda traz outros pontos de destaque, como a garantia da estrutura necessária para que a população opte por meios de deslocamento mais sustentável. “Além de um transporte público mais eficiente, e portanto com maior capacidade de atrair a população, também haverá toda a infraestrutura para facilitar a vida de quem anda de bicicleta ou a pé”, explicou Adalberto Araújo.

O corredor vai contar com ciclovias e os terminais de integração estarão equipados com bicicletários e vestiários, que vão atender a quem pretende fazer parte do caminho de bicicleta e depois acessar o terminal para tomar os veículos que circulam pela Linha Troncal até seu destino.  “A obra teve como foco o compartilhamento dos espaços, mostrando que cada modal de trânsito tem o seu lugar na via e que o deslocamento é mais seguro quando todos respeitam o seu espaço e os dos demais”, explicou. A obra também estimulou uma vocação reprimida da via, de funcionar como espaço de passeio.

Semáforos inteligentes

Outra intervenção realizada pela PMJP por meio da Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) foi a implantação de faixas exclusivas para a circulação do transporte coletivo. Elas estão nas avenidas Pedro II, Epitácio Pessoa e Josefa Taveira, além da região do Parque da Lagoa Solon de Lucena, totalizando mais de 20 km. As faixas têm como objetivo liberar o fluxo do transporte coletivo, reduzindo o tempo de circulação para quem já o tomou e de espera para quem ainda está nas paradas. Aos domingos e feriados elas são liberadas para o uso de toda a população.

A Avenida Epitácio Pessoa e ruas transversais ainda contam com um sistema semafórico inteligente, que libera ou retém o tráfego de acordo com a demanda, impedindo a formação de congestionamentos. Os semáforos identificam qual o sentido com maior necessidade de escoamento por meio dos sinais de celulares, o que permite dar prioridade às vias com maior fluxo de veículos.

A implantação de semáforos inteligentes foi uma das medidas para reduzir os engarrafamentos na região.

Relacionadas