quarta, 24 de fevereiro de 2021

Geral
Compartilhar:

‘Transubstancial’, de Torquato Joel, inaugura programa da TV Cidade

André Luiz Maia / 20 de maio de 2017
Foto: Reprodução
Com uma produção audiovisual em constante crescimento, a classe do cinema paraibano vem se organizando há algum tempo para enfrentar outro problema: a distribuição desse conteúdo. Nesse sentido, a TV Cidade, administrada pela Prefeitura de João Pessoa, estreia hoje a primeira temporada do Cinemando. Veiculado durante os fins de semana, o programa exibirá filmes de curta e longa-metragem produzidos por cineastas locais.

A iniciativa da emissora contou com o auxílio da Funjope, que tem o edital do Prêmio Walfredo Rodriguez de Audiovisual, que, em parceria com o Fundo Setorial Audiovisual, do Governo Federal, já injetou cerca de R$ 8 milhões em produções.

O idealizador e realizador da empreitada, Sacha Teixeira, afirma que o apoio da Funjope foi crucial para a execução do programa. “Eles estão disponibilizando todo o acervo de filmes e produções audiovisuais que foram patrocinados pelo FMC”, comentou.

A temporada do Cinemando terá pelo menos 12 produções. Até o fechamento desta edição, o que ficou definido é que o programa estreia hoje, a partir das 14h, com a exibição do curta Transubstancial, de Torquato Joel. Quarta, às 20h, haverá um reprise. A programação das próximas semanas ainda não está definida, mas dentre os realizadores escolhidos estão Marcélia Cartaxo (que lançou recentemente Redemunho), Marcus Vilar, Odécio Antônio e João Paulo Palitot.

A ideia de Sacha Teixeira é futuramente esquematizar um programa dividido em três blocos. “Em um primeiro momento, o próprio realizador fala sobre o filme. Em seguida, no segundo bloco, virá a exibição. Depois, em um momento final, o artista comenta mais um pouco sobre a obra”, salienta o realizador.

Em busca de mais espaços

A parceria com o Fórum Setorial Audiovisual Paraibano, formado por um grupo de realizadores ativos na cena local, foi um dos pontos-chave para que o projeto acontecesse. “O diálogo aconteceu com intermediação da Funjope. Nós do fórum sabemos da necessidade da circulação e distribução da produção e a importância da TV pública nesse contexto. A TV Cidade é muito importante como ferramenta de veiculação dessas obras”, conta Abraão Bahia Lima, integrante do fórum.

Outro representante do grupo é o cineasta Rodolpho de Barros, que ressalta o papel dos editais municipais para o rejuvenescimento da produção audiovisual paraibana. “A gente já tem uma produção muito pulsante desde a década de 1960, mas agora com a vinda desses editais, a gente tem tido uma produção que tem sido um marco para o nosso cinema”, destaca, lembrando que, apenas contando com o acervo do Prêmio Walfredo Rodriguez, são 30 curtas e 9 longas em produção.

Além da TV Cidade, outra emissora pública demonstrou interesse em criar espaços semelhantes ao Cinemando. A TV Câmara, que mostra o cotidiano da Câmara de Vereadores de João Pessoa, anunciou que também deve criar um programa para exibir filmes paraibanos. Ainda de forma embrionária, o projeto ainda não tem muitos detalhes e, procurado pela reportagem, os responsáveis pela proposta não atenderam aos telefonemas.

Abraão lembra que é preciso não perder de vista outros espaços a serem conquistados. “Ainda precisamos avaliar como podemos avançar na distribuição nas salas comerciais”, complementa.

Relacionadas