quinta, 04 de março de 2021

Tecnologia
Compartilhar:

Conexão perigosa: desafios ainda cercam internet

Celina Modesto / 15 de novembro de 2015
Foto: Rafael Passos
A última semana foi completamente voltada à discussão de vários temas relacionados à internet, a exemplo de como conectar o próximo bilhão de usuários e cibersegurança, durante a décima edição do Fórum de Governança da Internet (IGF, na sigla em inglês), que ocorreu na capital paraibana. Na última sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2014, que revelou que 38,33% (ou 468 mil) dos domicílios paraibanos tinham microcomputadores, sendo que 33,50% deles (ou 409 mil) tinham acesso à internet.

A pesquisa também mostrou que 1,411 milhão de paraibanos tinham acesso à internet no ano passado, o que representa 35,79% dos paraibanos que moram em domicílios particulares.

O Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) é outra entidade nacional que pesquisa o uso das tecnologias da informação (TICs) no país, porém apenas com recorte regional. Em 2014, a pesquisa da entidade mostrou que no Brasil, 47% dos brasileiros com 10 anos ou mais usaram Internet pelo aparelho – o que representa, em números absolutos, 81,5 milhões de pessoas.

Apesar do rápido crescimento do uso da Internet pelo celular em todas as classes sociais, a TIC Domicílios 2014 também apontou a persistência da desigualdade no acesso à Internet no País, tendo em vista os patamares mais reduzidos verificados nas áreas rurais e nas regiões Norte e Nordeste. O estudo foi realizado em mais de 19 mil domicílios brasileiros, entre outubro de 2014 e março de 2015, e tem o objetivo de medir o uso das tecnologias da informação e da comunicação nos domicílios, o acesso individual a computadores e à Internet, entre outros indicadores.

Leia a reportagem completa no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas