sexta, 27 de novembro de 2020

Paraíba
Compartilhar:

Repórter do Correio, Bruna Vieira recebe premiação nacional

Renata Fabrício / 26 de agosto de 2016
Brasília – O Correio da Paraíba foi premiado ontem na 2ª edição do Prêmio SBR/Pfizer de Jornalismo – Doenças Reumáticas, uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR). A reportagem “Não é frescura, nem doidice. É fibromialgia!” foi 1º lugar na categoria Mídia Impressa. A entrega do troféu aconteceu durante o 33º Congresso Brasileiro de Reumatologia, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília (DF) que recebe até amanhã cerca de 2,3 mil médicos congressistas do Brasil e exterior e mil pacientes de doenças reumáticas.

Para a autora da publicação, a repórter Bruna Vieira, escrever sobre uma dor que não se conhece foi um grande desafio. “A fibromialgia é um tema que não é fácil de trabalhar, porque explicar uma dor invisível necessita trato. A cada entrevista aprendi mais e foi isso que repassei. Dar voz aos pacientes que muitas vezes foram tratados com desdém ou desconfiança, desmistificar questões e pautar algo tão presente na atualidade. Sinto que estou cumprindo meu papel e o retorno que tive dos leitores, pacientes e pessoas que convivem com quem tem a doença mostrou isso e a consolidação veio com o troféu. Muito obrigada a todos que votaram durante a segunda etapa”, explicou.

O diretor médico da Pfizer Brasil, Eurico Correia, considera importante a preocupação dos veículos de comunicação na divulgação de informações sobre doenças reumáticas, visto que o diagnóstico precoce pode evitar limitações irreversíveis. “O país tem uma estimativa de 12 milhões de pessoas com doenças reumáticas. Levar informação de qualidade a essas pessoas é um ponto fundamental, porque esse paciente tem uma dificuldade grande de finalizar seu diagnóstico. Temos visto inúmeros testemunhos de pacientes que levam meses, até anos, para chegar a uma conclusão sobre seu diagnóstico. Nosso interesse é fomentar que informação de boa qualidade, e de forma que a população possa entender, seja distribuída”, considerou.

Para a presidente do 33º Congresso Brasileiro de Reumatologia, Licia Mota, a imprensa tem um papel fundamental em traduzir para a população a linguagem médica. “Gostaria de parabenizar todos os premiados e dizer que a medicina é uma arte de curar e transformar. A gente precisa dizer o que sente com palavras que todos possam compreender. Continuem esse trabalho de informar que é essencial”, explicou.

Reconhecimento

“O prêmio é o reconhecimento do trabalho em equipe e eu sou apenas uma peça. Desde o incentivo da reportagem à edição e fotografia. Gostaria de destacar também a infografia como fundamental na compreensão do conteúdo pelo leitor. É um conjunto”, declarou Bruna Vieira.

 

 

Relacionadas