sexta, 18 de outubro de 2019
Paraíba
Compartilhar:

Paraíba sela parceria com empresa chinesa para instalação de estaleiro

Bárbara Wanderly / 03 de abril de 2019
Foto: Secom PB
O Governo da Paraíba e a Prefeitura de Lucena planejam criar um distrito industrial. A intenção é atrair empresas que possam complementar a atuação do estaleiro de reparos navais que será construído naquele município a partir do próximo ano. A declaração foi dada pelo governador João Azevedo na manhã desta terça-feira (2), logo após a assinatura de um protocolo de intenções entre o governo e a empresa chinesa IMC-YY, que irá operar o estaleiro.

De acordo com o consultor Roberto Braga, diretor da RB Consultores Associados, que representa a empresa americana McQuilling, responsável pela construção do estaleiro, a instalação do empreendimento deve gerar em torno de três mil empregos diretos durante a construção. Após os dois anos de construção, quando o estaleiro começar a operar, ficará com 1,5 mil trabalhadores, mas, além disso, há a previsão de que pelo menos 16 outras empresas derivem do estaleiro, gerando outros 4,5 mil postos de trabalho.

“Hoje o mundo pensa essas grandes companhias e o desenvolvimento focado não só no aspecto econômico, mas no econômico harmonizado com o social e com o meio ambiente. O projeto do estaleiro é apenas a âncora desse grande desenvolvimento que pode vir para o estado da Paraíba”, comentou Roberto Braga.

Segundo ele, um dos serviços complementares previstos é de transporte via ferryboat entre Lucena, Santa Rita e Cabedelo para transportar os funcionários do estaleiro e empresas complementares. O consultor ressaltou que, mesmo que a construção da ponte Lucena-Cabedelo seja concretizada, o ferryboat ainda será necessário, pois seria uma alternativa com preço mais acessível. “Se a ponte for construída por uma PPP (Parceria Público-Privada) certamente haverá cobrança de pedágio”, disse.

Roberto Braga destacou ainda que a instalação do estaleiro independe da dragagem que está sendo prevista para o Porto de Cabedelo. “Mesmo sem a dragagem, que é muito boa para o desenvolvimento da Paraíba, já permitiria que os grandes navios do mundo pudessem chegar ao estaleiro, porque esses navios têm que chegar sem carga e quase sem combustível, então, precisa-se de 7,5m de calado, o porto tem 9,80m”.

Recursos estão garantidos

João Azevêdo disse que, a partir de agora, o projeto entra na reta final para viabilização de recursos e será apresentado aos investidores de todo o mundo, bem como ao Governo Federal.

“Nós vamos mostrar aos Ministérios a importância desse empreendimento para a Paraíba. Parte desses recursos já está garantida pelo Fundo da Marinha Mercante do Brasil a partir da assinatura desse termo com uma empresa que já tem um grande estaleiro na China. O nosso Estado avança de uma forma extremamente significativa para mudar a vida de toda uma região e essa economia será alterada com a construção desse grande estaleiro”, enfatizou.

Na oportunidade, o gestor ainda apresentou as propostas do Governo do Estado para expandir o Porto de Cabedelo e melhorar a logística de acesso ao estaleiro, a exemplo da ponte Cabedelo - Lucena. “Estamos associando e apresentando neste momento o projeto da ponte que fará a ligação da BR-230 a PB-011, permitindo que a gente feche o Anel, passando pelo rio Camboa e chegando até Lucena. Dessa forma, teremos a região toda interligada com fácil acesso e com a facilidade da triplicação da BR-230, o que permitirá o fluxo de carga no local”, explicou.

O secretário do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, disse que o estaleiro irá gerar oportunidades de novos negócios e fomentará o turismo paraibano. “Essa é uma obra que vai mudar a realidade do nosso Estado, proporcionando desenvolvimento econômico. Por isso, também apresentamos as oportunidades de turismo e a iniciativa do governo de lançar, em breve, o edital para a construção de grandes hotéis nas imediações do Centro de Convenções de João Pessoa”, relatou.

A presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, lembrou que o Porto tem conquistado uma série de investimentos que tem despertado o interesse de grupos ligados à instalação do estaleiro. “Nós estamos torcendo para a consolidação, nos próximos meses, da construção do estaleiro que é um projeto que esse grupo já desenvolve na Paraíba desde 2009. Os investidores estão retornando para buscar novas oportunidades, potencialidades e projetos que tenham sinergia com o Porto de Cabedelo e com a instalação do estaleiro para no futuro tentar parceria público-privada que traga benefício para o investidor e para o Estado”, afirmou.

Localização

Roberto Braga afirmou que a localização geográfica foi decisiva para a escolha da Paraíba para abrigar o estaleiro. “Foi um dos pontos mais importantes. No Atlântico Sul, do Equador pra baixo, não existe nenhum estaleiro de reparos. Poderia ter sido em Paranaguá que foi inicialmente previsto, depois Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, mas nós fomos (a Paraíba) o melhor local por estar num local protegido do mar aberto, e já existe um canal de ligação com o porto”, contou. “A partir da instalação desse estaleiro nós temos a certeza de que nenhum navio da frota nacional, inclusive os petroleiros da Petrobras, irá mais à China fazer essas manutenções, porque existe um custo de U$S 500 mil só na logística de deslocamento para lá. Além disso, toda a frota que cruza o Atlântico Sul passa aqui pertinho de Lucena”, completou.

Início das obras em 10 meses

O diretor comercial internacional da McQuilling, David Saginaw, anunciou a pretensão de iniciar as obras em até 10 meses e agradeceu o suporte do Governo do Estado para assegurar o investimento. “Apesar das dificuldades econômicas, estamos muito entusiasmados para que esse investimento aconteça e ficamos empolgados de saber também dos investimentos para o Porto de Cabedelo”, falou.

O prefeito de Lucena, Marcelo Monteiro, falou da expectativa para a instalação do estaleiro no município. “Já conversamos com a Fiep, o Sesc e o Senai para capacitar e ter a mão-de-obra qualificada para atuar no estaleiro porque temos o compromisso da empresa de que 70% dos empregos serão para moradores da região, o que irá transformar nossa cidade, trazendo desenvolvimento”, comemorou.

Já o prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, também revelou otimismo com a possibilidade da construção da ponte Cabedelo-Lucena. “Essa parceria com o Governo do Estado é fundamental e a construção da ponte vai melhorar a indústria, o comércio e a acessibilidade de todos os paraibanos. Além disso, nosso município também pode contribuir com a oferta de mão-de-obra qualificada para a construção do estaleiro”, argumentou.

 

Relacionadas