domingo, 17 de janeiro de 2021

Paraíba
Compartilhar:

Caiçara, a cidade da leitura e da distribuição do saber

Clóvis Roberto / 28 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Atitude. A falta de uma biblioteca na cidade de Caiçara, município distante 88 quilômetros de João Pessoa, levou um grupo de pessoas a arregaçar as mangas e abrir os livros. Daí foi criado há 11 anos o Grupo Atitude resultando no desenvolvimento de uma série de projetos com o objetivo de disseminar a leitura na região, como o “Barraca da Leitura”, “Leitura em Cadeia” e o mais novo dele que foi lançado nesta quinta-feira (28), o “De ponto em ponto, uma cidade leitora”.

A ideia é montar em estabelecimentos comerciais pontos de empréstimos de livros, gibis, cordéis. O projeto já nasce com três locais parceiros: uma padaria, uma farmácia e uma lan house. “A intenção é incentivar a leitura, levar a leitura à população”, explica idealizador e o coordenador do Grupo Atitude, Jocelino Tomaz de Lima. E cada ponto recebeu o nome de um escritor imortal de Caiçara como uma maneira de homenagear os filhos da terra que se destacaram na literatura: Cônego Francisco Lima, Waldemir Soares de Miranda e José Jackson Carneiro.

A iniciativa foi inspirada no projeto "Livraria Expressa", realizado pelo caiçarense Alberto Oliveira, em Pernambuco. Na programação de abertura das unidades de leituras, serão realizadas atividades com participação de escolas e de representantes da Academia Paraibana de Letras (APL) e da Fundação Casa de José Américo.

O Grupo Atitude já conquistou três prêmios nacionais devido às suas iniciativas em prol da leitura, sendo dois da Biblioteca Nacional e o 1º lugar no Prêmio Vivacultura 2014, único projeto paraibano a agraciado.

Outros projetos. O Grupo Atitude ao longo dos seus 11 anos de existência já desenvolveu várias iniciativas. Primeiro, a abertura de uma biblioteca comunitária, para suprir a falta de uma biblioteca pública. A proposta rendeu frutos e hoje são três unidades mantidas pelo grupo.

A partir daí, os 16 membros iniciais resolveram trilhar mais caminhos para transformar Caiçara numa cidade de leitores. Hoje, cerca de 50 voluntários estão envolvidos nas ações em prol da leitura na cidade. Uma “lanchoteca” também foi criada, onde os frequentadores podem se alimentar com lanches e “matar a fome” de ler.      Na feira e na cadeia. Duas outras iniciativas do Grupo Atitude completaram um ano de existência. São eles o "Barraca da Leitura" que funciona na feira livre aos sábados. A iniciativa chegou ao milésimo empréstimo. “No ‘Barraca da Leitura’ procuramos oferecer gibis, cordéis, publicações mais populares, já que a banca funciona na feira livre”, comentou Jocelino Tomaz.

Outro projeto do grupo é o “Leitura em Cadeia”, onde os voluntários levam livros, cordéis e gibis para os presos do município. Além das publicações, é feita uma discussão sobre a importância da leitura com os detentos. No último domingo, o projeto teve mais uma etapa, quando foi feita uma avaliação da iniciativa e foi servido um lanche.

“Pelas ações do Grupo, somadas às iniciativas do poder público ao instalar a Praça da Leitura e reabrir a biblioteca pública municipal, por exemplo; como também pelo grande número de intelectuais e escritores nascidos na localidade, Caiçara está se projetando como a ‘Cidade da Leitura’”, relatou.

Relacionadas