quarta, 21 de agosto de 2019
Geral
Compartilhar:

‘No Portal da Eternidade’ mostra últimos anos do pintor Van Gogh

Rammom Monte / 14 de março de 2019
Foto: Divulgação
Um homem incompreendido e atormentado. Considerado um dos maiores pintores de todos os tempos. Vicent Van Gogh, que morreu em 1890, aos 37 anos, desperta curiosidade até hoje. Seja por suas obras encantadoras ou por sua vida conturbada. E sua história vira mais uma vez filme. Desta vez, com No Portal da Eternidade, em cartaz na sessão de cinema de arte do Cinépolis Manaíra.

O filme traz os últimos anos de vida de Van Gogh, quando o pintor decidiu se mudar para a cidade de Arles, no Sul da França, em 1888. No local, o pintor entra em uma das fases mais conturbadas de sua carreira.

Quem dá vida ao pintor holandês é o ator norte-americano Willem Defoe, que ganhou o prêmio de melhor ator no Festival de Veneza e foi indicado para o Oscar e o Globo de Ouro. Para o crítico Renato Furtado, do site Adoro Cinema, a atuação “é de pura maestria”.

“Ao passo em que a montagem ocasionalmente dá um passo atrás, nos arrancando da contemplação da beleza do mundo para nos lançar novamente em meio ao turbilhão da realidade, é Dafoe — que aprendeu a pintar como van Gogh — o fio condutor. São seus olhares perdidos e sorrisos ternos que traduzem o desespero e as alegrias de um homem cuja vida é perturbada por demônios internos”, escreveu.

Defoe é o segundo ator a ser nomeado ao Oscar por interpretar Van Gogh. O primeiro havia sido Kirk Douglas, por Sede de Viver, em 1956.

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Willem Dafoe afirmou conhecer uma nova faceta do polêmico pintor holandês. “Uma das coisas que mudou para mim ao fazer este filme foi a parte alegre dele que não vemos. Ele geralmente é retratado como o garoto propaganda dos artistas atormentados, mas eu definitivamente diria que ele é um personagem esperançoso”, disse.

Van Gogh esteve em outros filmes



O filme No Portal da Eternidade tem como diretor o norte-americano Julian Schnabel,que também dirigiu o renomado O Escafandro e a Borboleta. Curiosamente, ele também é um pintor. Para o crítico Aléxis Perri, do Observatório do Cinema, Schnabel foi “capaz de exprimir uma ótica clara do pintor van Gogh, e ainda o fez com inventividade e delicadeza”.

Van Gogh nasceu em março de 1853 na vila Brabante de Zundert, no sul da Holanda. Filho de uma família com cinco irmãos, Vicent teve um deles (Theo) como o grande amigo em toda sua vida.

Nas telonas, Van Gogh já foi explorado em outros filmes. Um dos mais marcantes é Sede de Viver, de 1956, dirigido por Vincente Minnelli e George Cukor. Kirk Douglas, ator dos filmes de ação da época (policiais, faroestes, filmes de mitologia e Império Romano), mostrou um lado sensível como o fragilizado pintor holandês. Chegou a irritar outro machão da época, John Wayne. "É tudo faz-de-conta, John. Você não é o John Wayne de verdade, você sabe", foi sua resposta. O filme foi rodado em parte em lugares onde Van Gogh realmente viveu.

Outro destaque é a animação Com Amor, Van Gogh (2017), que concorreu ao Oscar em 2018. Dirigida pela polonesa Dorota Kobiela e pelo britânico Hugh Welchman, se destacou por contar a história do artista evocando seu estilo, com uma inédita animação ralizada a partir de pinturas a óleo, produzidas por um batalhão de artistas.

Estreias da semana



‘O Parque dos Sonhos’

A animação da Paramount conta a história da otimista e sonhadora June que encontra um parque de diversões chamado Wonderland, que veio de sua imaginação e que ela é a única que pode deixar o lugar mágico de novo. Estreia hoje em JP e CG.

‘Sueño Florianópolis’

Casal argentino recém-separado viaja, de férias de carro e com os filhos adolescentes, a Florianópolis. Pouco a pouco, no Brasil, eles vão descobrindo qual é o sonho de cada um. Estreia sábado em João Pessoa.

‘Maligno’

Terror sobre a mudança repentina do comportamento de um garoto. A mãe começa uma investigação por conta própria e descobre é que alguma espécie de força sobrenatural está agindo sobre ele. Estreia hoje em JP, CG, Patos e Guarabira.

‘Suprema’

Felicity Jones interpreta Ruth Bader Ginsburg , que se formou em direito nas instituições mais prestigiosas do EUA, e atacar o Estado para derrubar centenas de leis que permitem a discriminação às mulheres. Estreia hoje em João Pessoa.

‘O Caso do Homem Errado’

Documentário brasileiro que conta a história de um jovem operário negro que foi executado pela Brigada Militar, nos anos 1980, em Porto Alegre, depois de ser colocado com vida na viatura. Estreia domingo em JP.

‘Vingança a Sangue Frio’

Liam Neeson é um tranquilo homem de família, trabalha como motorista de um removedor de neve e vê seu mundo virado de cabeça para baixo quando seu filho é morto por um poderoso traficante de drogas. Estreia em João Pessoa.

Relacionadas