quinta, 27 de junho de 2019
Geral
Compartilhar:

Motoristas não respeitam faixa exclusiva para ônibus na principal de Mangabeira

Beto Pessoa e Lucilene Meireles / 02 de agosto de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
A faixa exclusiva de ônibus serve para dar mais fluidez ao transporte coletivo. Porém, motoristas de veículos de passeio, caminhões e motocicletas ignoram a proibição de trafegar por elas, invadem o espaço restrito e atrapalham a circulação do transporte público. Na Avenida Josefa Taveira, a faixa exclusiva foi implantada em junho de 2016 e, desde então condutores são flagrados infringindo a lei diariamente.

Para o motorista de ônibus, Nivaldo da Silva, que circula pela via diariamente, a falta de respeito dos condutores ao estacionar na faixa exclusiva atrapalha o trânsito e pode ocasionar um acidente. “Sou obrigado a parar no meio da via porque tem carro estacionado na faixa do ônibus”, constatou. O problema não se restringe a Mangabeira e ocorre também em outras ruas onde há a faixa exclusiva. Na Avenida Epitácio Pessoa, uma das mais movimentadas da cidade, a faixa dos coletivos é frequentemente invadida por motoristas. “Vejo isso toda vez que passo por aqui. Falta consciência”, declarou a funcionária pública Mércia Alves.

A Epitácio Pessoa é uma via importante para ligar a Zona Norte à Leste da cidade e por isso os problemas se tornam ainda mais acentuados. Carros de passeio, motocicletas, transporte alternativo e, sobretudo taxis costumam trafegar pela faixa exclusiva para ônibus. A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) informou que a fiscalização é realizada pelos agentes de mobilidade in loco e câmeras de monitoramento. “Infelizmente, o motorista, não só de João Pessoa, mas do Brasil, ainda é muito infrator no trânsito. Mais de 90% dos acidentes ocorrem por culpa do motorista. Temos que trabalhar campanhas cada vez maiores para ver se cada um faz a sua parte”, afirmou o superintendente da Semob, Carlos Batinga.

Ele acrescentou que a Semob está atenta com campanhas permanentes e sistemáticas. A reportagem tentou buscar junto à Semob o número de infrações por uso indevido da faixa exclusiva para ônibus, mas a assessoria de imprensa informou que desde maio o sistema responsável pelo levantamento está inoperante.

Relacionadas