sábado, 28 de novembro de 2020

Geral
Compartilhar:

Mirabeau abre exposição e lança livro em que revê seus 35 anos de carreira

André Luiz Maia / 12 de fevereiro de 2016
Em uma espécie de sumário da própria trajetória artística, Mirabeau Menezes apresenta sua exposição mais recente, intitulada Maria das Louças. Anteriormente apresentada no projeto Arte na Empresa, da Energisa, a mostra agora ganha espaço no Centro de Turismo e Lazer Sesc Cabo Branco. O título da exposição é uma homenagem à sua avó, ceramista que viveu na cidade de Sapé durante muitos anos e que serviu de inspiração para que Mirabeau seguisse a carreira artística.

“Ela era conhecida na feira da cidade como Maria das Louças, por causa de seu trabalho artesanal com a cerâmica. Na década de 1940 ainda, ela começou a prepará-las em um forno a lenha, em um processo artesanal. Ia com o pai para a feira vender pratos e xícaras”, relata Mirabeau.

Com base nesta memória, trouxe um apanhado dos 35 anos de sua carreira, um passeio pela mente inquieta do artista, dando acesso ao público de toda a pluralidade poética de sua arte, entre desenhos, pinturas e esculturas. “Acredito que durante este tempo, consegui desenvolver uma personalidade para meu traço, que as pessoas possam olhar uma obra e reconhecê-la como minha”, reflete o artista.

Transitando entre a pintura e a escultura, ele experimentou tanto a arte abstracionista quanto a figurativa. Inicialmente, começou a trabalhar como talhador e escultor em madeira, posteriormente descobrindo o desenho, trabalhando como ilustrador e arte-finalista em agências de propaganda. Durante a década de 1990, mergulho no universo figurativo das pinturas a óleo, mas a maior parte dos 21 painéis apresentados em Maria das Louças usam a técnica da tinta acrílica sobre tela.

Na ocasião, Mirabeau também apresenta um livro homônimo de 156 páginas com o material da exposição em registro fotográfico, uma publicação patrocinada pela Sesc/Fecomércio. Através do livro, é possível ter, de forma material, o legado de Mirabeau, que tem um currículo vasto. Nascido em João Pessoa, em 1964, o artista plástico convive desde os 13 com as artes. Seu pai, Joaquim Ferreira, era saxofonista e também um dos contribuintes do desenvolvimento de sua sensibilidade artística. Dentre as obras que aparecem na publicação, estão uma série bíblica de afrescos que Menezes fez para um crematório em Cabedelo.

Autodidata, ele já apresentou suas obras em uma individual no Lyceu Paraibano, ainda na década de 1980, levando seu trabalho anos depois para o Espaço Cultural Sambra e o Clube Piratininga, em São Paulo, além da Amaral Galeria de Arte, em Uberaba, Minas Gerais. Também participou do II Prêmio Pirelli Pintua Jovem (São Paulo, 1985), V Salão de Arte Contemporânea de São José dos Campos (1985) e o VI Salão Nacional de Artes Plásticas – Mostra Norte-Nordeste, promovida pela Fundação Espaço Cultural em 1986.

‘MARIA DAS LOUÇAS’

De Mirabeau Menezes

Abertura hoje, às 20h

No Centro de Turismo e Lazer Sesc Cabo Branco (Av. Cabo Branco, 2788, Cabo Branco, JP)

Visitação de segunda a sexta, das 8h às 18h, até 12/03

Entrada franca

Relacionadas