segunda, 21 de agosto de 2017
Geral
Compartilhar:

Médico é preso em Piancó acusado de abusar de menina de 12 anos

Ainoã Geminiano / 19 de abril de 2017
Um médico que fazia atendimentos em um hospital privado, na cidade de Piancó, no Sertão paraibano, foi preso acusado de abusar de uma adolescente de 12 anos, durante uma consulta. O flagrante aconteceu na tarde desta quarta-feira (19), após a mãe da vítima denunciar o caso à polícia. José Francisco Lopes, de 72 anos, passou mal enquanto estava sendo ouvido na delegacia e foi internado. Até o final do dia, ele permanecia sendo custodiado no hospital de Piancó. Por conta desse suposto problema de saúde, a polícia ainda não concluiu o interrogatório e o delegado responsável não soube informar qual é a especialidade do acusado, nem o motivo da consulta da vítima.

Segundo o delegado Glauber Fontes, seccional da 17ª Região de Polícia Civil, que inclui a cidade de Piancó, a mãe da vítima estava junto com ela na sala de consulta. "O médico colocou a menina em pé, de frente para ele e de costas para a mãe. Em um dado momento, colocou a mão dentro do short da garota e acariciou as partes íntimas. Ela se afastou para trás, para impedir o abuso. Foi quando a mãe percebeu, saiu com a vítima do hospital e foi direto para a delegacia", contou.

Após a denúncia, os policiais foram até o hospital, onde prenderam o médico, que não tinha fugido do local, mesmo sabendo que poderia ser denunciado. "Nós conversamos com alguns funcionários, que disseram que essa não foi a primeira vez que o acusado abusou de pacientes. Há outros relatos e outros casos suspeitos, mas todos tinham medo de denunciar os abusos, porque são pessoas humildes e temiam represálias, até que apareceu essa mãe, que não hesitou em chamar a polícia", acrescentou Fontes. A vítima é da cidade de Nova Olinda e procurou atendimento em Piancó.

Os delegados esperam pela saída do acusado, da internação, para concluir o interrogatório e decidir onde ele ficará preso. O flagrante foi feito pelo delegado Rodrigo Pinheiro, que autuou o médico em flagrante pelo crime de estupro, mesmo sem haver relação sexual, já que a vítima tem idade inferior a 14 anos.

Relacionadas