terça, 11 de dezembro de 2018
Geral
Compartilhar:

Justiça Federal lança 11° volume da revista Parahyba Judiciária

Bárbara Wanderley / 22 de setembro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
Organizações criminosas, corrupção e lavagem de dinheiro são os temas que ganham foco no 11º volume da Revista Parahyba Judiciária, lançada na manhã de ontem pela Justiça Federal na Paraíba (JFPB).

“É um veículo que traz o que tem de melhor na doutrina nacional sobre determinados temas. Traz artigos de juízes federais, procuradores da república, acadêmicos, professores sobre esses temas que estão na ordem do dia, então é uma revista muito importante”, afirmou o desembargador Rogério Fialho, que compareceu à cerimônia de lançamento representando o Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

O evento, ocorrido na sede da JFPB, no Conjunto Pedro Gondim, em João Pessoa, contou com a presença de juízes, desembargadores federais e estaduais, representantes da Capitania dos Portos, da Polícia Militar, servidores da Justiça e estudantes, entre outros.

O juiz federal Bruno Teixeira de Paiva, que preside o foro paraibano, explicou que o tema da revista é escolhido todos os anos “seguindo a tendência das discussões políticas e jurídicas do país”. “Este é um assunto que transpôs as discussões do mundo jurídico, está presente na casa de todos, nas revistas, na TV, está na vida de todos. Considero que essa temática, com articulistas que escrevem inclusive fora do país, está muito bem feita”, disse.

O diretor da revista, juiz federal Bianor Arruda Bezerra Neto, reforçou que todos os autores são de alto gabarito em suas respectivas áreas. Segundo ele, um diferencial nesta edição é a entrevista com o ministro do Superior Tribunal de Justiça Mauro Campbell. Bianor explicou ainda, que embora a revista seja muito voltada para profissionais e tenha foco, devido ao tema, nos direitos penal e processual penal.

O empresário Roberto Cavalcanti falou sobre a importância da publicação. “É uma revista que já tem uma tradição, pois está na 11ª edição, e traz temas interessantíssimos. Venho aqui na qualidade de convidado para, como cidadão, demonstrar meu apreço à Justiça Federal e à Justiça da Paraíba. Quanto mais pudermos apoiar e incentivar a busca do tema [corrupção e lavagem de dinheiro] é importantíssimo para o futuro do nosso país”, comentou.

Dialoga com área cultural

O desembargador federal Rogério Fialho destacou que a revista dialoga com outras áreas da cultura, trazendo na capa, desde a nona edição publicada, uma obra de um artista paraibano. Este ano, a obra é do artista plástico Raul Córdula.

Raul explicou que a obra da capa é uma ilustração que chama-se ‘A justiça entorpecida’. “É um trabalho sobre a dúvida. Não é um enfoque formal da justiça, é um enfoque filosófico. Essas duas faces eu pensei no Deus Jano, que tinha duas caras, uma para frente e outra para trás, e assim, via o defeitos dos outros e os seus próprios defeitos. Essa dualidade é uma questão da justiça. Esses dois olhos têm a ver com alquimia, o que está em cima é igual ao está em baixo, que na verdade é assim na terra como no céu. Não haveria desenvolvimento humano sem a dúvida, sem o erro, é por esse aspecto que eu me interesso na questão da justiça”, contou.

Relacionadas