quarta, 20 de janeiro de 2021

Geral
Compartilhar:

Juarez Moreira faz show hoje no Espaço Cultural

Audaci Junior / 04 de março de 2017
Foto: Divulgação
O dedilhar do violão acústico do mineiro Juarez Moreira será ouvido mais uma vez na Paraíba através do projeto Música do Mundo. A apresentação será realizada neste sábado, a partir das 21h, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.“Esse trabalho é uma síntese das minhas composições”, resume o músico. “São releituras de músicas que eu gosto, como algo de Jobim, além de Lennon e McCartney”, exemplifica.

Ainda no repertório do show, Juarez apresenta músicas autorais, standards do jazz e clássicos da música popular brasileira, composições de Milton Nascimento e Pixinguinha. Junto do seu violão e da sua guitarra, o mineiro será acompanhado no palco do Espaço Cultural dos instrumentistas Kiko Mitre (no baixo) e André “Limão” (na bateria), seus parceiros de longa data.

Autodidata, o instrumentista e compositor mineiro começou seus primeiros dedilhados aos 12 anos, atraído pela bossa nova, jazz e os clássicos, em especial pelo alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750).

Na sua trajetória, Juarez Moreira já gravou 12 álbuns e um DVD que foi produzido ao vivo no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

“Meu álbum mais recente foi Castelo, lançado em 2013”, relembra. “Foi um trabalho gravado na Europa (mais especificamente na Suíça) com Peter Schärli e Hans Feigenwinter”, trompetista e pianista, respectivamente.

Projetos

Dentre os novos trabalhos que sairão em breve, o instrumentista destaca Juarez Moreira Música e Letra, uma coletânea que reunirá, além das suas composições, as letras que escreveu ao longo da carreira e que presenteou seus companheiros.

“Sou cantor de banheiro”, brinca o violonista mineiro acerca das suas letras que não ganharam a sua voz, mas foi compartilhada com cantores para “fazer a música ser ouvida”.

Moreira lembra que na sua época, os cantores eram nomes que “pesavam”, como o quilate de Sinatra, Simonal, Roberto Carlos ou Orlando Silva. “Hoje em dia qualquer um pode cantar”, frisa o músico, aos sorrisos, sobre a grande facilidade oriunda da modernidade das novas tecnologias.

Outro álbum que será lançado este ano se intitula Cuerdas del Sur (“Cordas do Sul”, em tradução livre), um encontro de músicos sul-americanos. De acordo com Juarez Moreira, o projeto conta com as participações dos instrumentistas Toninho Horta e Chiquito Braga, adicionando ao trio brasileiro mais dois grandes artistas latinos: o violonista argentino Luis Salinas e o baixista chileno Christian Gálvez.

Ao todo são 10 faixas, sendo duas composições de cada, em arranjos coletivos. O álbum será lançado 15 anos após Juarez, Toninho e Chiquito gravarem o disco Quadros Modernos, título que se encontra esgotado.

Outro projeto que será retomado será um segundo volume do álbum Nuvens Douradas, onde Juarez interpreta músicas de Tom Jobim, com participação especial do baixista Arthur Maia. Esse disco está completando agora duas décadas.

Relacionadas