sexta, 18 de outubro de 2019
Cinema
Compartilhar:

Ingrid Guimarães volta em ‘De Pernas Pro Ar 3’

André Luiz Maia / 11 de abril de 2019
Foto: Divulgação
Ingrid Guimarães é um dos grandes nomes do cinema nacional, especialmente por protagonizar uma das franquias de maior sucesso, De Pernas pro Ar. O terceiro capítulo chega hoje às telonas com novidades. Agora, temos uma diretora à frente do projeto, Julia Rezende, que se esforça para renovar o universo que foi visto pela primeira vez em 2010.

Na época em que o primeiro De Pernas pro Ar saiu, a discussão sobre feminismo ainda era restrita a pequenos círculos na sociedade. Nove anos depois, é fruto de discussões em rodas de conversa da vida real e, principalmente, da vida virtual. A tecnologia  e a forma como nos relacionamos com ela também não são as mesmas.

Por conta disso tudo, o terceiro capítulo toma a liberdade de desenvolver algumas discussões de maneira mais aprofundada, ainda que em um filme de comédia feito para ser visto por milhões de pessoas. Vendo sua empresa especializada em utilitários eróticos, a Sexy Delícia, se tornar uma sensação global, Alice Segretto enfrenta um dilema.

Diante do crescimento profissional, ela percebe que passa pouco tempo em casa, vê os filhos crescerem e se sente desconectada desse processo de amadurecimento dos filhos e da própria relação com o marido. Ela então toma uma decisão que espanta a todos e resolve se afastar do mercado de trabalho, entregando as responsabilidades da Sexy Delícia à sua mãe. Ao mesmo tempo, uma nova concorrente surge para abalar tanto sua vida profissional quanto pessoal.

Leona (Samya Pascotto) traz novidades tecnológicas para o mercado erótico, conquistando clientes que querem ir além das convencionalidades. Ao mesmo tempo, ela desperta o interesse romântico do filho de Alice, Paulinho (Eduardo Mello).

Parece um enredo clássico de disputa entre mulheres de idades diferentes.  A ideia, no entanto, é ir no caminho contrário, mostrando que é possível estabelecer um diálogo entre gerações. “Quando nós mulheres nos olhamos nos olhos, vemos que é mais interessante a gente se unir. Porque o mundo já está todo construído para a gente disputar uma com a outra”, afirmou Samya, em entrevista à Folha de S. Paulo.

Aliás, essa questão feminina aparece de maneira mais evidente nos bastidores do filme. Ingrid agora assina o roteiro, junto a Rene Belmont e Marcelo Saback. A diretora Julia Rezende chegou a dirigir o filme com o filho no colo.

Desempenho

Comercialmente, De Pernas pro Ar 3 tem tudo para repetir o sucesso dos filmes anteriores. O segundo filme da série chegou a 1 milhão de ingressos vendidos em apenas uma semana, um feito raro para uma produção nacional. Somadas as bilheterias dos dois primeiros filmes da franquia, foram mais de 8 milhões de espectadores.

Devido a isso, a expectativa da distribuidora Paris Filmes é alta. Hoje, 1010 salas exibirão cópias de De Pernas pro Ar 3, distribuídas em 618 complexos de 312 cidades brasileiras. Belos números para uma produção de comédia estrelada por uma mulher, com temáticas que até então eram consideradas tabus ou tratadas de forma caricata em produções do gênero, como orgasmo feminino e mulheres no mercado de trabalho.

Críticas

Quem já viu o filme em cabines para convidados e imprensa já emitiu seu parecer a respeito de De Pernas pro Ar 3. Denis Klimiuc, do Cinema com Rapadura, define o filme como o mais maduro dos três, trazendo questões que vão além da simples comédia, embora não esqueça de que se trata de uma obra para fazer rir.

“Aqui, o espectador conhece uma Alice mais segura de si, porém, como muitas mulheres que alcançaram êxito em uma sociedade machista, ela passa a questionar sua autossuficiência diante da nova geração. E se pergunta, sobretudo, se valeu a pena escalar a sacrificante montanha do sucesso profissional em contrapartida à maternidade, perdendo diversos eventos memoráveis às vidas de seus filhos”, pontua.

Outras estreias da semana



‘Em Trânsito’

Conhecido por seu trabalho em Phoenix, o diretor alemão Christian Petzold se arrisca ao unir passado e presente em uma trama sobre relações humanas em situação de deslocamento. Ao tentar fugir da França após a invasão nazista na Segunda Guerra Mundial, Georg rouba os manuscritos de um autor falecido e assume sua identidade. Preso em Marseille, acaba conhecendo Marie, que está desesperada para encontrar seu marido desaparecido - o mesmo que ele está fingindo ser. Para complicar ainda mais, ele começa a se apaixonar por ela. Exibição do Cinema de Arte. Estreia em João Pessoa.

‘After’

Baseado na série de best-sellers de Anna Todd, trata-se da história de uma jovem de 18 que, aparentemente tem uma vida perfeita, com bom desempenho na escola, amigos e um namorado que a ama. Tudo muda quando um homem rebeldes e repleto de segredos surge em sua vida, se transformando em uma atração irresistível. Diferente da maioria das obras voltadas para o público adolescente, a direção de Jenny Gage não foge dos entreveros sexuais, mostrando com detalhes essa paixão não apenas na vida lá fora, mas também entre quatro paredes. Estreia em João Pessoa, Campina Grande, Patos e Guarabira.

‘Superação — O Milagre da Fé’

O filme que ficou conhecido no Brasil ao ganhar manchetes nos principais jornais por ter sido assistido pelo presidente Jair Bolsonaro em meio a uma crise política. Como o título já denota, trata-se de uma história de fé e superação, sobre um menino que passa 15 minutos afogado em um lago, chegando ao hospital morto. Ao rezar e pedir clemência a Deus, a mãe do garoto vê um milagre acontecer, ao vê-lo retornar à vida, em um acontecimento que a medicina atribui apenas a um milagre. Estreia em João Pessoa, Campina Grande, Patos e Guarabira.

Relacionadas