domingo, 25 de outubro de 2020

Geral
Compartilhar:

Implantação de telemetria nas auto-escolas deve aumentar preço da carteira de motorista

Luís Eduardo Andrade / 30 de março de 2017
Foto: Reprodução
A resolução 358/2010 estabelecida pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estabeleceu que as auto-escolas vão precisar instalar câmeras de monitoramento e aparelhos de GPS dentro dos carros para fiscalizar as aulas práticas. As mudanças devem aumentar o preço final da CNH.

E aqui na Paraíba, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) divulgou através da Portaria 10ª, que as auto-escolas deverão instalar o sistema de telemetria, que consiste em câmeras de monitoramento e GPS integrados a um software que ficará disponível tanto para o Detran, quanto para os alunos, com todas as informações da aula.

Modernização

A medida está sendo tomada para automatizar ainda mais o sistema de aprendizagem das escolas de direção, mas principalmente para evitar que as aulas sejam computadas mesmo sem o instrutor e o aluno cumprirem o horário devido. De acordo com a assessoria de imprensa do Detran, o software foi desenvolvido por uma empresa paraibana e já está sendo instalado em algumas auto-escolas. Ainda de segundo a assessoria, existiam muitas denúncias de instrutores que não davam as aulas corretamente.

Instrutores sem instrução

E o técnico em informática, Luiz Alves, confirma que as denúncias realmente acontecem. “As aulas de moto eu recebi uma assistência muito melhor do que nas de carro. Muitas vezes o instrutor me deixava sozinho e sem assistência.”, declarou Luiz. Por isso, a medida que já tramitava no congresso desde 2010, só agora entrou em vigor.

Aumento brando

De acordo com o presidente do Sindicato das Auto-escolas, Claudionor Fernandes, o aumento não deve pesar tanto no bolso de quem quer tirar a CNH. “O aumento, se tiver, vai ser insignificante comparado à qualidade que o sistema vai ganhar. É mais uma ferramenta de melhoria da educação de quem vai se torna um condutor.”, disse. Ainda segundo Claudionor, o reajuste será debatido com a Assembléia dos Profissionais de Auto Escola e o Detran.

Como fica?

O estudante Darlinton Jones, de 24 anos, que ainda não tem carteira de motorista, acredita que as mudanças são necessárias. “Uma medida como esta assegura que as aulas sejam verdadeiramente dadas, pois haverá a devida fiscalização. Um motorista mal formado é um motorista ruim e isso não é questão apenas a cargo de uma nomenclatura, é questão de segurança pública.”, constata. Apesar disso, Darlinton acredita que o valor da CNH já é muito alto e mais um aumento pode ser cruel para quem deseja se tornar um motorista habilitado. “O que dificulta é que pessoas menos favorecidas consigam se habilitar. Acho que o governo poderia diminuir em alguns impostos das instituições responsáveis pela CNH, para que assim a medida pudesse ser compensada.”, concluiu o estudante.

Mais mudanças

 No ano de 2015 foi estabelecido o sistema de biometria, em que os alunos devem registrar presença antes e depois de cada aula através da impressão digital. E agora, com a telemetria, os motoristas brasileiros devem sair das auto-escolas mais capacitados e consequentemente promover uma melhor convivência no trânsito.

Relacionadas