quarta, 14 de novembro de 2018
História
Compartilhar:

PSB baniu PSDB e PMDB do poder em João Pessoa em 2004

Adelson Barbosa dos Santos / 25 de setembro de 2016
Foto: ARQUIVO
O ano de 2004 foi marcado pela ascensão do PSB ao poder municipal, em João Pessoa, e, posteriormente, ao Governo do Estado, com uma liderança advinda da Câmara, o então deputado e ex-vereador, Ricardo Vieira Coutinho.

Naquelas eleições, o socialista “expulsou” o PMDB e o PSDB da cena política da Capital. O eleitorado estava disposto a mandar peemedebistas e tucanos para casa.

O prefeito era Cícero Lucena, que foi eleito em 1996 e reeleito em 2000 pelo PMDB e ingressou no ninho tucano em 2001, após a oficialização do rompimento do grupo Cunha Lima (Ronaldo e Cássio) com José Maranhão, dentro do PMDB, a partir do episódio ocorrido na festa de aniversário de Ronaldo, no Clube Campestre, em Campina Grande, no ano de 1998. Na festa, Ronaldo fez um discurso com duras Críticas ao governador José Maranhão, presente no local. A partir daquele episódio, o PMDB foi dividido entre “ronaldistas” e maranhistas.

Em 2004, a eleição para prefeito de João Pessoa teve cinco candidatos: Ricardo Coutinho (PSB), Ruy Carneiro (PSDB), Avenzoar Arruda (PT), Lourdes Sarmento (PCO) e Antônio Radical (PSTU). Mas a campanha foi polarizada por Ricardo e Ruy Carneiro.

A lapada socialista no tucanato veio logo no primeiro turno. Com Ricardo venceu o pleito com 112.541 votos de maioria. Mesmo tendo botado PSDB e PMDB para escanteio, Ricardo contou com a ajuda dos peemedebistas para derrotar Ruy Carneiro. Para isso, teve como candidato a vice aquele que hoje é um dos seus maiores adversários: o deputado federal Manoel Júnior (PMDB).

Em uma coligação de cinco partidos (grande mesmo somente o PMDB), o PSB mostrou, na campanha de 2004, quem tamanho não é documento.

Enquanto Ricardo Coutinho com seu PSB se juntou com PMDB, PCB, PPS e PC do B, o candidato Ruy Carneiro, do PSDB reuniu outros 13 partidos em na sua coligação: PP, PTC, PSL, PL, PV, PRTB, PTN, PDT, PFL, PTB, Prona, PRP e PT do B.

Teve como candidata a vice Ângela Morais, esposa do então senador Efraim Morais, que, nas eleições de 2008, levou o PFL Como sempre, Lourdes Sarmento (PCO) e Antônio Radical (PSTU) se candidataram sem coligação. Avenzoar (PT) ainda conseguiu ter apoio do PSDC e PAN. Ao todo, 24 partidos participaram das eleições de 2004.

Relacionadas