terça, 20 de abril de 2021

Geral
Compartilhar:

Folia de Rua admite mudanças nos horários e atrações dos blocos em 2020

Katiana Ramos e Aline Martins / 26 de fevereiro de 2019
Foto: Arquivo
Com as mudanças no percurso e distribuição de atrações, anunciadas ontem pela diretoria do bloco Muriçocas do Miramar, o maior bloco de arrasto da prévia carnavalesca de João Pessoa, a Associação Folia de Rua planeja novas mudanças para o Carnaval de 2020. Um dos blocos que deve ter horário e tipo de atrações modificadas é o Virgens de Tambaú, que desfilou no último domingo.

De acordo com presidente do Folia de Rua, Raimundo Nonato (Bola), ‘reinventar’ é a palavra de ordem para os blocos associados à entidade cultural.

“A palavra reinventar, como fez o Muriçocas do Miramar, cabe a todos nós do Folia de Rua. Já vamos conversar com a organização do Virgens de Tambaú para ver a questão do horário e atrações. Talvez sair num horário mais cedo, a tarde, para terminar mais cedo. Esse horário de sair a noite não cabe mais e isso gera muita violência, porque as pessoas ficam expostas muitas horas na rua. Outra questão são as músicas e bandas, que nem sempre combinam com o Carnaval. Nós precisamos de um Carnaval com identidade”, defendeu o presidente do Folia de Rua.

Ele revelou ainda que apoia a decisão do Muriçocas do Miramar, que não faz mais parte da Associação, e classifica os blocos que saem pelos bairros da Capital como os que ‘fazem o Carnaval da resistência’.

“Nós temos que repensar realmente o Carnaval que estamos fazendo e, ao mesmo tempo, nos unirmos. O Cafuçu tem sua identidade, o Muriçocas quer recuperar a identidade deles, de bloco de bairro, tradicional. Acredito que, ao longo do tempo, eles se desvirtuaram um pouco, perderam algumas características da cultura popular. Mas, agora, querem recuperar”, acrescentou.

Por sua vez, o diretor executivo da Funjope, Maurício Burity afirmou que a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) vai continuar apoiando o Folia de Rua e os blocos independentes, como é o caso do Muriçocas do Miramar e do Cafuçu, que sai na próxima sexta-feira. “A gente ouviu o pleito do Carnaval das Muriçocas, que estava na eminência de até não sair este ano. A Prefeitura não poderia deixar de apoiar um bloco, que tem essa referência toda no Carnaval de João Pessoa, morrer esse ano”, explicou Maurício Burity.

Para o Folia de Rua deste ano, a Prefeitura da Capital disponibilizou um aporte de R$ 750 mil. Já para o Carnaval Tradição foram disponibilizados R$ 550 mil.

Cordão de isolamento



O presidente da Associação Folia de Rua disse ainda que é favorável ao desfile de blocos pagos, onde os foliões brincam em cordões de isolamento. Para ele, a volta de trios e blocos privados também contribuem para atrair patrocinadores e apoio de empresas à prévia carnavalesca de João Pessoa. “Esses blocos este ano somaram e muito pra nós. Pelo lado positivo, esses blocos deram mais visibilidade ao Folia de Rua, porque mais da metade do público que compareceu foi de graça. Então, a população de maneira geral aproveitou”, disse Bola.

Só dois trios rumo à orla



Este ano, ao completar 33 anos de fundação, a diretoria do bloco Muriçocas do Miramar, anunciou ontem de manhã, um novo formato do desfile, que acontece amanhã.

O bloco – patrimônio cultural imaterial do Estado da Paraíba – além de menos trios elétricos (só dois descerão a Epitácio rumo à praia), serão montados dois palcos para apresentações musicais, concentrando as atrações no bairro de Miramar, onde o bloco surgiu. Um deles ficará na Praça das Muriçocas, tendo como uma das atrações Os Gonzagas, e o outro entre a Epitácio Pessoa e a Tito Silva. Nele se apresentam Fuba e Elba Ramalho – a homenageada. O formato final da festa foi decido na tarde de ontem, após o bloco chegar a anunciar no domingo, que não desfilaria na Epitácio Pessoa rumo à orla.

Já os estandartes farão o cortejo, que geralmente acontece, com orquestras de frevo até a Epitácio, e na Rua Hilda Coutinho entrarão para ter acesso a Praça das Muriçocas e se juntarem com os blocos que já desfilam há anos dentro do Muriçocas e os maracatus.

“Os estandartes continuam saindo da casa de Vitória Lima, perto da Praça das Muriçocas, onde o bloco nasceu. Faremos esse cortejo que é tradição. Este ano, o estandarte está sendo feito pelo artista plástico Cacá Melo. A homenageada do bloco é Elba Ramalho. Nós estamos no centenário de Jackson do Pandeiro e nada melhor do que trazer Elba Ramalho – uma artista paraibana – consagrada nacionalmente e internacionalmente. Colocaremos um palco na Epitácio – na bifurcação onde ficava o meu trio elétrico. É lá onde vou tocar e onde terá o show de Elba Ramalho” afirmou mestre Fuba, um diretores e fundador do bloco.

Fuba reforçou que a intenção com a mudança e resgatar as origens do bloco. “Eu acho que a gente deixou de ser um bloco cultural e passou a ser um movimento cultural da cidade, influenciamos inclusive vários outros blocos. Todos esses blocos que compõem o Folia de Rua, praticamente todos, saíram do Muriçocas, desfilaram nas Muriçocas, e fizeram com que a gente criasse uma das melhores prévias de Carnaval do Brasil,”comentou.

Objetivo é resgatar folião



Segundo mestre Fuba, houve uma perda do que representava o Muriçocas e a intenção das mudanças é resgatar o folião que brinca o Carnaval tradicional. “Eu acho que a gente perdeu um pouco disso. Eu sei que o contingente de folião é enorme, mas nós temos que nos reinventar e foi nessa intenção, que nos 33 anos do Muriçocas nós já pensávamos nisso. Transformar o Miramar em polos culturais. Um polo que vai ter samba, um polo com cultura popular, um polo que vai ter os artistas tocando uma atração nacional, enfim, transformar isso e fazer com que o folião resgate o verdadeiro folião que é aquele pé no chão. É uma experiência que nós estamos fazendo. Sabemos que toda experiência causa um certo impacto. A população, às vezes, pode ser que não entenda no princípio, mas eu acho que estamos aqui para inovar, nos reinventar, para testar, experimentar e não custa nada fazermos essa experiência nesses 33 anos das Muriçocas”, afirmou mestre Fuba.

Além de Elba Ramalho, se apresentam no Muriçocas do Miramar Fuba, Ramon Schnayder, Beto Movimento, a Os Gonzagas e as cantoras Renata Arruda, Maduaia e Val Donato.

O bloco



O Muriçocas do Miramar surgiu em 1986, na casa de Vitória Lima durante o aniversário do seu filho, Tiago, e na ocasião o grupo fez um percurso no próprio bairro.

Relacionadas