quinta, 26 de novembro de 2020

Geral
Compartilhar:

Ex-deputado Múcio Sátyro será sepultado nesta quarta em Patos

Adelson Barbosa / 01 de março de 2016
Foto: Mislene Santos
O corpo do ex-deputado estadual Múcio Sátyro será sepultado, às 10h desta quarta-feira (02), no Cemitério São Miguel, no bairro do Belo Horizonte, na cidade de Patos. Múcio morreu na tarde de anteontem, no Hospital da Unimed, em João Pessoa, vítima de infecção pulmonar. O corpo foi velado, hoje pela manhã, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Paraíba. Agora à tarde, seguiu para Patos.

Vários deputados compareceram à Assembleia para prestar as últimas homenagens ao ex-parlamentar. Estiveram no velório os deputados Nabor Wanderley, Dinaldinho Wanderley, Adriano Galdino, Hervázio Bezerra, José Aldemir, Branco Mendes, João Gonçalves, Ricardo Barbosa, Buba Germano, Bosco Carneiro, entre outros. Todos lamentaram a morte de Múcio e destacaram a honestidade e a postura elegante no tratamento do ex-deputado com os colegas.

Contemporâneo de Múcio na Assembleia, o deputado José Aldemir assim resumiu sua impressão sobre o ex-colega de parlamento: “Múcio conduziu seus mandatos na Assembleia com brilhante atuação. Se destacou na apresentação de projetos de lei, emendas ao orçamento e à Constituição e requerimentos destinados a atender as reivindicações dos municípios que representava, especialmente a cidade de Patos”.

Para José Aldemir, Múcio sempre manteve a postura elegante e o relacionamento fraterno com seus colegas deputados. Segundo José Aldemir, “nunca se teve conhecimento de um só conflito de ordem pessoal de Múcio com qualquer colega”.

Múcio Sátyro Filho disse que seu pai “era amigo dos amigos e deixa um nome limpo, uma história de lealdade e um legado de muito trabalho pelo Estado da Paraíba, especialmente pela cidade de Patos”.

Segundo ele, seu pai exerceu cinco mandatos de deputado entre 1971 e 1995. Com 74 anos, ele sofria de mal de Parkinson e diabetes, mas o que acarretou sua morte foram problemas pulmonares. “Fazia um ano que ele vinha lutando pela vida”, declarou o filho, consternado.

Além de políticos, vários amigos e familiares que moram na Capital compareceram ao velório, a exemplo do médico Carlos Candeia, da escritora Balila Palmeira e do ex-presidente da Assembleia, Gilvan Freire, entre outras pessoas. A viúva, Elizabeth Sátyro ficou o tempo todo junto ao caixão.

Luto oficial em Patos

Em Patos, a prefeita Francisca Motta decretou luto oficial de três dias pela morte de Múcio Sátyro. “A cidade está politicamente mais pobre. Advindo de uma família que tem muito serviço prestado aos patoenses, através de nomes como o seu tio Ernani Sátyro e o seu pai, Clóvis Sátyro, Múcio foi um ser humano e homem público que orgulhou e respeitou a cidade de Patos como seu legítimo representante”, afirmou Francisca Motta.

Segundo ela, Patos está mais triste com a morte de Múcio. “Sem dúvida, uma grande perda. Tenho certeza que existe um sentimento comum na cidade, de que a saudade, a história e o nome de Múcio Sátyro não serão esquecidos, por tudo que ele nos deixa, a começar de uma valiosa família e grandes exemplos”, frisou a prefeita.

Voto de apesar na Assembleia

Na Assembleia, o deputado Nabor Wanderley apresentou voto de pesar pela morte do ex-parlamentar. “É com pesar que recebemos a notícia da morte do nosso eterno amigo velho, Múcio Wanderley Sátyro, ex-deputado estadual. Primeiramente, elevo a Deus meus louvores pelos anos vividos por este ilustre filho de Patos, pelos seus feitos como homem público diante da trajetória parlamentar vivida em seus cinco mandatos”, disse Nabor em nota.

Na Assembleia Legislativa, Múcio ocupou várias funções de destaque. Foi presidente da Comissão de Orçamento e Finanças, vice-líder do partido (Arena) e líder do governo, secretário da Mesa e presidente da Comissão de Justiça.

 

 

 

 

Relacionadas