sexta, 22 de janeiro de 2021

Estilo
Compartilhar:

São Paulo Fashion Week é aberta e mostra tendências da moda

Lílian Morais / 26 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Roupas fluidas, curtos e longos, assimetrias e tons terrosos, amarelo ouro, violeta, verdes em várias nuances e muitas fendas deram o tom do verão 2017 no primeiro dia do São Paulo Fashion Week (SPFW N41) que começou ontem na capital paulista e segue até sexta-feira, na Fundação Bienal, com novos segmentos se associando à moda e celebrando a chegada de novas marcas ao calendário, do beachwear à moda masculina.

Inspirada no Sertão, a Lilly Sarty apresentou sua coleção com tons terrosos, beges, verdes escuros e pretos. Na passarela, modelos famosas e Celina Locks, namorada do jogador Ronaldo Fenômeno desfilaram looks transparentes, decotes profundos, ombros à mostra, assimetria e sobreposições estiveram presentes, sempre com leveza e suavidade nas misturas de seda, linho, algodão, gabardines, crepes, rendas, tules e jérseis. O couro, em várias peças, vêm 100% natural. Saias assimétricas e bordados estiveram presentes. Nas estampas, xilogravuras do artista plástico pernambucano Gilvan Samico. Ontem desfilaram a Amabalis, Uma, Liliy Sarty Apartamento 3 e Ronaldo Fraga apresentaram suas coleções.

Na temporada em que evento assume sua crença na independência da moda em relação às estações do ano, estão previstas as estreias de A.Brand, À La Garçonne, Amir Slama, Cotton Project, Murilo Lomas e Vix. A marca capixaba Amabilis, selecionada no projeto Top Five, realizado pelo IN-MOD em parceria com o Sebrae também desfilará nesta edição. Com o tema “Mãos que valem ouro”, o SPFW celebra a capacidade humana de se repensar, de colocar a mão na massa, se reinventar e recomeçar. Na coletivas de imprensa, o presidente nacional do Sebrae, Guilherme Afif, disse que a hora é de o investir e crescer, apostar no emprego e no mercado.

“Vivemos um período de intensas transformações. Somos todos protagonistas de um novo ciclo que se inicia. Mais do que nunca temos a oportunidade de potencializar e compartilhar verdades, essências, experiências,” afirma Paulo Borges, diretor criativo do SPFW. “Há 21 anos o que nos uniu nessa crença numa plataforma de comunicação tendo a moda como elemento propulsor foi a possibilidade de fazer a diferença e materializar transformações a partir de temas e ações”.

Relacionadas