quarta, 14 de novembro de 2018
Estilo
Compartilhar:

Pilates auxilia no tratamento do Parkinson

Lílian Morais / 17 de setembro de 2016
Foto: Arquivo/Divulgação
Se você deseja obter força, flexibilidade, equilíbrio, fortalecimento dos músculos e articulações e ainda definição corporal de forma rápida e segura, o Pilates é o segredo. O método de alongamento e exercícios físicos que usa o próprio peso do praticante para oferecer condicionamento físico ainda auxilia no tratamento de doenças, como osteoporose, artrite, diabetes, Parkinson, hérnia de disco, lombalgias, entre outras.

Os benefícios do Pilates independem da idade e do gênero. Além de melhorar o tônus muscular de forma equilibrada, o método também melhora a respiração, a postura, a coordenação motora, o equilíbrio, a flexibilidade, a resistência e ajuda a estimular a mente, diminuir o estresse e a melhorar a memória e o humor.

“Pessoas de todas as idades têm melhorado intensamente sua qualidade de vida com a prática do método. Além disso, o Pilates ajuda a melhorar a qualidade de vida, o humor e a autoestima”, explica Rossana Vasconcelos, fisioterapeuta da clínica Equilibra.

Além de manter o condicionamento físico, desenvolvendo músculos definidos e de fortalecer o corpo, contribui para bons hábitos posturais, previne as dores, melhora o equilíbrio e a elasticidade.

De acordo com a especialista, a prática do Pilates trabalha a força de centro do corpo, o core, e fortalece a musculatura profunda e superficial do abdômen, que além de manter a boa postura e promover o adequado posicionamento e funcionamento dos órgãos internos, afina a silhueta e aumenta a autoestima.

Na idade adulta, previne e contribui para tratar doenças como a osteoporose e artrose. Também previne a incontinência urinária, já que fortalece e ativa a região do períneo.

Na menopausa e pós-menopausa, ajuda a mulher a combater o estresse e a amenizar os sintomas da variação hormonal como: a TPM, as enxaquecas e retenção de líquidos.

Até no período gestacional, o Pilates pode ser praticado de maneira modificada para aliviar as dores e sobrecargas causadas pelo aumento de peso, preparando a mãe para um parto mais tranquilo e ajudando também na rápida recuperação no pós-parto.

Para os esportistas, o Pilates ajuda a equilibrar esforços exagerados e repetitivos em determinadas musculaturas mais solicitadas durante a prática esportiva, preservando suas estruturas e recuperando-as mais rapidamente desses esforços, fortalecendo-as e prevenindo lesões. O trabalho da respiração completa durante a execução dos exercícios do método, aumenta a oxigenação sanguínea, fator relevante para a performance atlética.

Pode ser praticado inclusive na ocorrência de lesões, pois sua grande adaptabilidade e variedade de aparelhos permitem isolar a parte lesionada e continuar exercitando todo o corpo até a recuperação total.

Não é difícil entender porque cada vez mais pessoas aderiram ao método do Pilates e continuam fieis à sua prática na atualidade: exercitar-se de maneira segura, eficiente e prazerosa - e ainda melhorar a qualidade de vida.

Evita e auxilia quem sofre de osteoporose

O Pilates é uma ótima opção de atividade física para quem quer prevenir ou estabilizar a osteoporose. “A técnica favorece e estimula a remodelagem óssea, através dos exercícios de tração e tensão. Ao mesmo tempo, há melhora no tônus muscular, no equilíbrio, na flexibilidade, na postura e na consciência corporal. Isso reduz as chances de queda e os riscos de fratura”, afirma a fisioterapeuta Marluce Maia, da clínica Equilibra.

Porém, o paciente deve procurar uma clínica de Pilates com profissionais qualificados e passar por uma avaliação fisioterapêutica minuciosa, pois pessoas com osteoporose têm como contraindicação prioritária, os movimentos de flexão de coluna (curvar para frente). “Sabendo que o Pilates tradicional tem 80% dos seus exercícios ocorrendo ou passando por esta postura de flexão de coluna, vemos como é perigoso aplicar este método para esta população sem um treino adequado para modificar os movimentos”, afirma a fisioterapeuta da Equilibra.

"Esta atenção individualizada é um dos diferencias do Pilates. É preciso que o instrutor esteja sempre atento, supervisionando os movimentos e adaptando os exercícios às necessidades de cada aluno. A avaliação permitirá ao profissional de fisioterapia traçar o plano de aula adequado para cada paciente, identificando presença de dor, limitações e nível de aptidão física, a fim de direcionar as aulas de acordo com as necessidades de cada indivíduo, levando em conta as habilidades que devem ser desenvolvidas e os exercícios adequados para assegurar os bons resultados do método ", destaca a fisioterapeuta Fernanda Teófilo, da clínica Equilibra.

Para todas as idades

aula-de-pilates-fernanda-teofilo-e-juliana-elias

Qualquer pessoa que busca um cuidado com o corpo, mesmo com patologias, salvo condições raras e específicas, pode praticar Pilates. Através da prática de um programa de exercícios inteligente e eficaz, o instrutor de Pilates deve ser capaz de facilitar movimento construtivo, com as devidas modificações e adaptações para cada paciente, quando necessário. Pela versatilidade e capacidade de adaptação, o Pilates é indicado para todas as idades, desde crianças pequeninas, quando ela já é capaz de compreender comandos do instrutor, até idosos com idade bastante avançada.

Também para emagrecer 

Embora muita gente pense que Pilates é exercício leve e indicado apenas para quem tem problemas de coluna ou articulações, a atividade é indicada também para quem está acima do peso.

“Como todas as atividades físicas, o Pilates gera gasto calórico, o que leva a diminuição de gordura corporal. Porém, é uma atividade com benefícios muito maiores. Está voltado à melhor circulação do sangue, oxigenação e fortalecimento muscular de forma equilibrada”, afirma Juliana Elias, fisioterapeuta da Equilibra. Dependendo do metabolismo e de outros cuidados, como uma dieta alimentar e prática frequente, a atividade proporcionará troca da massa gorda pela magra. E quando associada a uma atividade aeróbica paralelamente, o gasto calórico torna-se ainda maior.

De acordo com a especialista, aliar Pilates à corrida, por exemplo, ajuda a preparar a pessoa para uma demanda grande de impacto nas articulações, diminuindo as chances de lesões e facilitando a perda de peso.

Benefícios



  • Alonga, tonifica e define a musculatura;


  • Trabalha a percepção do corpo e mente;


  • Deixa o corpo menos vulnerável a lesões;


  • Reduz o estresse, alivia as tensões;


  • Restaura o alinhamento postural;


  • Deixa a coluna mais forte e flexível;


  • Auxilia na recuperação de lesões;


  • Melhora os movimentos das articulações;


  • Melhora a circulação sanguínea;


  • Aumento da coordenação neuromuscular;


  • Oferece alívio das dores nas costas e estresse das articulações;


  • Melhora da mobilidade, agilidade e vigor


Relacionadas