quinta, 23 de janeiro de 2020
Geral
Compartilhar:

Esquema de fraudes na Previdência tem braço na Paraíba, revela PF

Ellyka Gomes / 20 de outubro de 2018
Foto: Imagem ilustrativa
A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou ontem a Operação Abismo, com o objetivo de reprimir e desarticular um esquema de fraudes no instituto de previdência dos servidores de um município da Região Metropolitana de Recife. O nome da cidade, do prefeito e dos demais envolvidos nas irregularidades não foram divulgados pela PF, pois a investigação encontra-se sob segredo de justiça. Um mandato de busca foi cumprido na cidade paraibana de Monteiro, que fica a 305 km de João Pessoa.

De acordo com a Polícia Federal, mais de R$ 90 milhões do instituto de previdência do município investigado foram transferidos de instituições sólidas para fundos de investimentos compostos por ativos sem lastro e com grande probabilidade de inadimplência futura. Essa atividade colocou em risco a rentabilidade do investimento e, consequentemente afetaria o pagamento da aposentadoria dos servidores.

As investigações do caso começaram em março deste ano. A Polícia Federal apurou que o prefeito da cidade alterou a carteira de investimentos instituto de previdência em troca de propina. Foram expedidos 12 mandados de prisão temporária, dez mandados de prisão preventiva e 42 mandados de busca e apreensão em sete estados brasileiros. Foram presos durante a operação políticos, empresários, lobistas, advogados e religiosos.

As medidas foram determinadas pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, que também autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores depositados em contas em nome dos investigados. Os envolvidos no esquema fraudulento vão responder por Lavagem de Dinheiro, Associação Criminosa, Crimes Financeiros, Corrupção Ativa e Passiva, cujas penas ultrapassam os 30 anos de reclusão.

Operação Abismo em Números

220 policiais federais;

64 ordens judiciais

42 mandados de busca e apreensão

12 mandados de prisão temporária

10 mandados de prisão preventiva;

Estados em que a operação ocorreu:

PE: 18 MB, 2 MPT e 4 MPP; (Cabo, Sagueiro e Vitória)

SP: 10 MB, 1 MPT e 5 MPP; (Jundaí e Guariba)

RJ: 10 MB, 6 MPT e 1 MPP; (Capital)

PB: 1 MB; (Monteiro)

DF: 1 MB;

GO: 1 MB, 1 MPT; (Goiânia e Anápolis)

SC: 01 MB, 02 MPT

MB = Mandado de Busca; MPT = Mandado de Prisão Temporária; MPP = Mandado de Prisão Preventiva

Relacionadas