sexta, 27 de novembro de 2020

Especial
Compartilhar:

Pais explicam o verdadeiro sentido da paternidade

Ana Daniela Aragão / 14 de agosto de 2016
Foto: Rafael Passos
Hoje se comemora o Dia dos Pais.  Mas o que é ser pai? Mesmo que esses homens possuam a paternidade em comum, eles são diferentes na forma de criar os filhos e se manter presente na família. Cada um tem sua história. Para uns, se tornar pai foi uma surpresa. Para outros, essa vontade existia há tempos, e hoje, choram emocionados quando recordam o nascimento do filho. O auxiliar de cozinha Jefferson Luiz Martiliano, 26, é pai de Isac Perreira, 6, Isabela Pereira, 3, o pequeno Adriel Pereira, 4 meses, e esposo da secretária Luciana Cavalcanti, 26. Ele sempre foi um pai presente e quem afirmou isso foi a própria Luciana. Para Jefferson, ser pai não é apenas ter um filho, mas estar disposto a cuidá-lo e amá-lo em qualquer situação.

O casal está junto há 10 anos e há seis, se casaram. Jefferson contou que nesses anos de paternidade passou por diversos momentos alegres, mas teve aqueles de aflição. O Adriel nasceu com Comunicação Interventricular (um orifício entre as duas câmeras do coração chamadas de ventrículos (esquerdo e direito). Foi um choque para o casal. Foram precisos cuidados extras e especiais para tornar a vida do Adriel mais confortável. “Ele ficava cansadinho muito facilmente. Fez diversos exames e na última vez que fomos ao médico, ele disse que tudo indicava que o buraco teria se fechado. Ainda não fomos comprovar isso, mas estamos torcendo”, contou.

Outra situação foi quando a filha do Jefferson se machucou gravemente. “Eu quase enlouqueci. Queria entrar com na sala do hospital, mas não podia. Fiquei aguardando na porta. Ansioso. Ali eu vi o que é ser pai. Ver o nosso filho machucado é horrível. Você quer fazer algo logo”, declarou.

Há quem diga que cada filho desperta uma atitude diferente dos pais. Jefferson Luiz afirmou que isto realmente acontece. “Os dois mais velhos possuem personalidades diferentes. Um não para quieto, enquanto a outra é mais tranquila. Mas o que importa é estar perto de todos. Tomar conta e estar disposto a orientá-los. A figura do pai é muito importante. É saber a hora certa de orientar, reclamar, brincar, etc. Eu brinco muito com eles, tento me fazer presente o quanto posso porque ser pai não é fácil, mas é muito bom”, disse.

Presente

O segurança Valter Luís da Silva é pai de primeira viagem com 48 anos. Ele contou que sempre quis ter uma filha, mas que esperava o momento certo para isso. “Eu não queria simplesmente dizer que tinha um filho. Queria criar muito bem. Por que ser pai é ficar por perto”, disse. E há quatro anos, ele conseguiu realizar o seu sonho e virou pai de uma menina, Lady Dayane, 4 anos. Para ele, ser pai é ser tudo. “É muito bom você ouvir um ‘papai, eu te amo’, depois de um dia exaustivo”, declarou.

Ele contou que passou muitos anos sozinho, mas sempre imaginava ser pai um dia. Com lágrimas nos olhos, ele contou que a sua atual esposa logo engravidou após o casamento. “Então nasceu a minha filha que é um presente em minha vida. Agora eu posso ser realmente um pai que a ama, brinca e cuida”, disse.

O graniteiro José Claudino da Silva, 25, teve seu primeiro filho aos 20 anos. Não foi algo planejado e ele estava desempregado na época. “Eu fui logo arrumar um emprego. Era preciso para eu poder sustentar a minha família. Porque ser pai é uma coisa boa. A gente quer poder dar tudo, mas quando não podemos, fazemos o possível para deixá-los felizes. Porém, não é só dar as coisas, mas também amá-los”, disse. Três anos depois, nasceu outra criança. Mas dessa vez a gravidez foi planejada. “A minha experiência como pai deixou tudo até mais fácil. Fez com que eu percebesse que dar amor e carinho é fundamental, o resto a gente vaia trás, disse.

Relacionadas