sábado, 18 de novembro de 2017
Geral
Compartilhar:

Disque 123 está fora do ar e serviço não tem previsão para voltar a funcionar

Bruna Vieira / 20 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
Disque 123 fora do ar

O Disque 123 está fora do ar e não há previsão para que o serviço volte a funcionar. O estado indicou que os usuários procurem os canais nacionais, como o Disque 100 e 180 para fazerem as denúncias, enquanto as linhas do 123 são regularizadas. Somente até agosto deste ano, 304 denúncias foram recebidas este ano.

O serviço vai completar dois anos em fevereiro do ano que vem. A gerente-executiva da Assistência Social da Secretaria de Desenvolvimento Humano da Paraíba, Patrícia Oliveira, informou que os problemas estão sendo resolvidos. “Há três dias está sem funcionar”, disse, complementando que o problema foi da Oi. A operadora negou a culpa.

Casos são encaminhados

Patrícia Oliveira explicou que o Disque-denúncia não executa políticas públicas. “Ele não tem responsabilidade de apurar. Recebe e encaminha os casos para os órgãos competentes e recebemos retorno dessas instituições para acompanharmos as denúncias. Todos os meses fazemos relatórios mensais através da vigilância social assistencial”, revelou.

Qualquer pessoa pode ligar, de forma anônima, e a denúncia será ouvida. Todos os casos correm em segredo de justiça. Não haverá prejuízo nos atendimentos, pois o público pode utilizar os canais nacionais”, afirmou.

A dificuldade dos disques nacionais é que demora mais tempo para que a denúncia seja recebida pelo Estado. “Até que sejam captados e cheguem à rede, leva tempo. O Disque 123 é um canal mais direto.

O primeiro Estado que implantou foi a Paraíba. Atendemos todos os tipos de violações, independente da idade. Idosos, crianças e adolescentes tem maior incidência”.

Canal com a polícia. “O objetivo do canal é estreitar a resolutividade das denúncias. Além de receber, tem mapeamento da rede e encaminhamento para outros órgãos. Não tem como haver um canal direto com a polícia, pois trabalhamos todo o Estado. Teria que ter um canal em cada município. Sempre que ligamos, temos que identificar do que se trata. A vantagem é que eles sempre nos atendem quando solicitamos”, afirmou.

Segundo ela, há dois meses houve uma reunião na Academia de Polícia para sensibilizar os agentes sobre a importância do serviço e definir o fluxo. Muitos casos são do interior e a oferta maior de órgãos é na capital”, concluiu.

O serviço

28 funcionários divididos em três turnos

5 linhas de atendimento durante 24h

R$ 1 milhão é o custo anual de manutenção.

As denúncias 

358 contra crianças

182 contra adolescentes

133 contra idosos

Mais de uma violação pode ser denunciada em uma mesma denúncia.

Principais tipos:

Negligência

Violência física e

psicológica

Principais tipos:

Negligência

Violência física e

psicológica

Abuso e exploração sexual

Exploração financeira

Trabalho infantil

Ameaça de morte

Abandono

Cárcere privado

Desaparecimento

  ''A Oi informa que não há problema técnico na prestação do serviço citado pela reportagem.''

Assessoria de Imprensa da OI. Resposta encaminhada em nota.

Relacionadas