segunda, 21 de agosto de 2017
Geral
Compartilhar:

Detran anuncia mudanças no processo de habilitação

Redação / 19 de maio de 2017
Foto: Arquivo
 

A partir do dia 1º de junho, os postos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) da Paraíba e as Ciretrans vão realizar as provas teóricas, que está entre as etapas do processo de emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), por meio de um sistema online. Outra medida é que a abertura do procedimento para a retirada das CNHs serão feitas pelos Centros de Formação dos Condutores (CFCs).

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (19), durante uma reunião com os representantes de 50 autoescolas do Estado. Com as medidas, a proposta do Detran é desburocratizar e agilizar o processo da emissão das CNHs, diminuindo principalmente a demanda na sede da autarquia.

Segundo superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira, os CFCs serão responsáveis pelo cadastro do aluno, pela emissão do formulário do Renach (Registro Nacional de Carteira de Habilitação) e pela marcação do Exame Psicotécnico.

Quanto a aplicação da prova teórica, que cobra os conteúdos que os futuros condutores estudaram durante as aulas nas autoescolas, o superintendente adiantou que a primeira cidade a iniciar o processo será Guarabira, a partir do dia 1º de junho. Posteriormente, o mesmo será feito nas ciretrans e postos do Detran localizados nas cidades pólos (Patos, Cajazeiras e Monteiro).

Telemetria – Além da facilidade dos alunos das autoescolas fazerem a prova teórica nos postos do Detran, as aulas práticas dos candidatos serão monitoradas, em tempo real, pelos técnicos da autarquia. Na reunião de ontem, Agamenon Vieira anunciou a implantação do sistema de Telemetria, que é o monitoramento das aulas teóricas de dentro dos veículos das autoescolas.

Segundo a Portaria nº 93, de 18 de maio de 2017, “os CFCs deverão instalar, até o dia 01/07/2017, em pelo menos um veículo utilizado para a prática de direção, os equipamentos necessários e capazes de permitir a anotação, transmissão e recepção dos relatórios de avaliação elaborados pelos instrutores, relativos às aulas práticas de direção veicular”.

O chefe de Processamento de Dados do Detran, João Eduardo Melo, lembrou que o monitoramento deve evitar fraudes que possam ocorrer durante as aulas práticas. “Podia estar acontecendo, por exemplo, dos alunos marcarem a entrada e a saída nas aulas práticas, mas, não necessariamente, fazerem as aulas. Então, se a gente quiser fazer uma auditoria em uma autoescola, por exemplo, podemos monitorar a aula em tempo real. Todas as autoescolas terão que ter pelo menos um veículo com esse sistema e depois todos os outros”, acrescentou.

Relacionadas