terça, 20 de abril de 2021

Concurso
Compartilhar:

PF deve lançar edital para preenchimento de 1.758 cargos de escrivão, agente, perito e delegado em 2017

Celina Modesto / 14 de janeiro de 2017
Foto: ARQUIVO
A Polícia Federal está com previsão de realizar dois concursos no decorrer de 2017 para preencher 1.758 vagas no órgão. Do total, 1.200 deverão ser destinadas a um novo concurso para os cargos de escrivão e agente, sendo 600 vagas para cada, além de 558 previstas para um certame em planejamento, sendo 491 para delegado e 67 para perito. A informação é de responsáveis pelo setor de recursos humanos da PF.

O concurso para delegado e perito aguarda, desde o ano passado, a liberação de verbas do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

De acordo com a Divisão de Processos e Execução de Concursos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a proposta (minuta) de edital do concurso para delegado e perito está em fase de conclusão. Quanto à publicação do documento, não há uma previsão.

Por sua vez, o processo do concurso para os cargos de escrivão e agente foi enviado ao Ministério da Justiça para, após análise, ser encaminhado ao MPOG. Depois do decreto 8.326, de 10 de outubro de 2014, a Polícia Federal não precisa de autorização do MPOG para realização de novos certames, mas apenas de um parecer do ministério acerca das condições financeiras para preencher as vagas em aberto. Além disso, o decreto estabelece que a PF pode iniciar novo concurso sempre que existir uma defasagem de 5% na quantidade de servidores.

O candidato que pretende prestar concurso para agente e escrivão pode ter cursado qualquer área do nível superior. No entanto, o cargo de perito exige formação específica e, para concorrer à vaga de delegado, o candidato deve ter curso superior em direito, além do mínimo de três anos de atividade jurídica ou policial comprovado até a data da posse.

De modo geral, todos os candidatos devem ter carteira nacional de habilitação (CNH) a partir da categoria “B” também no ato da posse.

Bom momento. Os concursos para a PF chegam num bom momento para as carreiras do órgão, que estão em valorização ascendente. Em dezembro do ano passado, o presidente Michel Temer sancionou a lei 13.371, responsável por reajustar as remunerações dos cargos do órgão. Agente e escrivão, por exemplo, passaram a receber desde este mês R$ 11.897,86 de salário, já contando com o auxílio alimentação. Delegado e perito, por sua vez, passaram a ganhar R$ R$ 22.102,37 com o complemento.

Relacionadas