terça, 16 de julho de 2019
Geral
Compartilhar:

Clássico ‘Drácula’ ganha novas edições cheias de extras

Renato Félix / 25 de janeiro de 2019
Foto: Divulgação
São muitas as edições de Drácula nas livrarias, mas as Dark Edition e First Edition, da Darkside, têm pretensões de se colocar como a definitiva. As duas diferem no formato, mas trazem o mesmo conteúdo, partindo do texto integral de Bram Stoker, traduzido por Márcuia Heloísa. Os nomes são autoexplicativos: a Dark Edition tem capa preta elegante e bordas da página em dourado. A First Edition remete à primeira capa do romance, amarela com letras em vermelho.

Ambas contém ilustrações de Samuel Casal (da HQ Prontuário 666 — Os Anos de Cárcere de Zé do Caixão, premiada com o HQ Mix) e os mesmos extras, com textos que fazem a relação entre a Transilvânia real e a romanceada pelo irlandês Bram Stoker no livro publicado em 1897, a influência dos vampiros na cultura pop e uma relação detalhada e comentada dos principais filmes que levaram Drácula ao cinema — do clássico mudo alemão Nosferatu (1922), passando pelo filme de 1931 com Bela Lugosi, baseado em uma adaptação teatral, a série da Hammer com Christopher Lee (de O Vampiro da Noite, 1958, pasando por Drácula no Mundo da Minissaia, 1972) e a versão dirigida por Francis Ford Coppola em 1992.

As edições também incluem o conto "O hóspede de Drácula", que fazia parte do texto original do livro de Bram Stoker, mas foi retirado da primeira edição.

E, no texto principal, a clássica história de terror do conde da Transilvânia que é um vampiro que chega a Londres em busca da reencarnação de sua amada do passado — e traz morte e sangue.

Relacionadas