sábado, 16 de janeiro de 2021

Geral
Compartilhar:

Cássio participa de evento de prestação de contas de um ano de governo no Palácio do Planalto

Assessoria / 12 de maio de 2017
Foto: Divulgação
O presidente em exercício do Senado Federal, Cássio Cunha Lima (PSDB), participou nesta sexta, 12, no Palácio do Planalto, da reunião promovida pelo presidente Michel Temer com toda a equipe ministerial para apresentação do balanço do primeiro ano de governo.

No evento, denominado “Um Ano de Conquistas”, Cássio destacou a retomada da confiança na economia do País e as várias conquistas dos últimos doze meses, entre elas a queda contínua da inflação que, neste ano, deve ficar abaixo do centro meta do governo de 4,5%.

Ele pontuou que neste período se estabeleceu nova relação entre os poderes que permite avançar na direção dos dois maiores desafios que o país possui na atualidade que é  conter o endividamento público (ajuste fiscal) e ampliar a produtividade da economia.

É preciso reduzir os juros que o país paga

Na análise de Cássio, conter o endividamento público representará, a médio e longo prazo, mais recursos para saúde, educação, infraestrutura, para o desenvolvimento do Brasil que não pode ter as suas finanças comprometidas de forma quase irreversível no pagamento de juros da dívida.  “Em números redondos, o País pagou mais de 500 bilhões de juros da sua dívida pública para um orçamento de 230 bilhões da saúde e da educação somados”, pontuou.

PRODUTIVIDADE

Com relação a aumento da produtividade da economia, Cássio Cunha Lima fez um comparativo com a Coréia do Sul . “À medida que avançava a escolaridade dos coreanos, crescia a produtividade daquela economia. Aqui no Brasil podemos celebrar o aumento da escolaridade, mas, infelizmente, não tivemos em igual proporção o aumento da produtividade”, disse, cobrando que essa distorção precisa ser corrigida.

Para Cássio, neste momento, temos a certeza que “o governo governa. Algo que não se via há muito tempo. Existem rumo e direção que nos trará um país melhor. Citando o ex primeiro ministro inglês Winston Churchill durante a segunda guerra mundial, Cássio enfatizou que “o tempo da procrastinação e do adiamento está acabando – está chegando a hora, das consequências”. O Brasil não pode mais pagar as consequências do descaso, do populismo. Vamos trabalhar de forma séria, corajosa, responsável e de maneira ousada pelo futuro do Brasil. E esse futuro é hoje”, finalizou.

Relacionadas