terça, 26 de janeiro de 2021

Brasil
Compartilhar:

Ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva morre aos 66 anos em São Paulo

Uol / 03 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, 66, teve morte confirmada na noite desta sexta-feira (03). Após realizarem exames protocolares pela manhã, os médicos submeteram a mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a uma bateria derradeira que comprovou a morte, conforme boletim médico divulgado e assinado pelos médicos Antonio Antonietto e Miguel Srougi.

"O óbito da Sra. Marisa Letícia Lula da Silva foi constatado às 18h57 desta sexta-feira (03/02)", diz o breve texto divulgado pelo hospital.

No início da noite, o padre Julio Lancelotti reuniu alguns amigos e familiares e deu a "unção dos enfermos" para dona Marisa.

Na quinta-feira, um doppler transcraniano já havia mostrado que dona Marisa não tinha mais fluxo cerebral. A partir de então, a família Lula da Silva autorizou o início dos procedimentos para a doação de órgãos. Os exames finais, porém, eram necessários para seguir o protocolo internacional.

Após passar pelos trâmites de doação, o corpo da ex-primeira-dama será velado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, onde ela e Lula se conheceram. O funeral será aberto ao público e realizado entre as 9h e as 15h deste sábado (4). Em seguida, o corpo será cremado no Jardim da Colina, também na cidade do ABC paulista, em cerimônia privada.

Às 15h30 de ontem, equipes da OPO (Organização de Procura de Órgãos) e do Sírio Libanês já tinham avaliado quais órgãos estariam em condições de serem transplantados. A lista, porém, não foi divulgada pela Secretaria estadual de Saúde de São Paulo.

Marisa Letícia foi internada em estado grave no hospital Sírio-Libanês no dia 24 de janeiro, após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico. Ela chegou a apresentar uma ligeira melhora na terça-feira (31), e a sedação começou a ser reduzida. Como ela não reagiu bem, voltou a ser sedada, mas piorou na quarta-feira.

O ex-presidente Lula ficou ao lado da mulher durante quase todo o período de internação, deixando o hospital apenas por algumas horas diárias. Segundo relatos de políticos e amigos que o visitaram, o petista tem oscilado momentos de profunda tristeza e de serenidade e passou frequentemente pela UTI onde a mulher está.

Entre os políticos que estiveram no Sírio Libanês para prestar condolências à família, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e José Sarney (PMDB), além do atual presidente Michel Temer (PMDB). Lula ainda recebeu visitas de deputados, vereadores, senadores, governadores, artistas e outros diversos amigos da família. Militantes petistas também acompanharam o período de internação e fizeram novenas em frente ao hospital pela vida de dona Marisa.

Origem humilde



Filha de agricultores de ascendência italiana, Marisa nasceu em uma casa de pau-a-pique, no bairro dos Casa, sobrenome de seu avô, que tinha um sítio no interior de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Relacionadas