quarta, 17 de julho de 2019
Geral
Compartilhar:

Babalorixá e tarólogo recomendam religiosidade e pensar o coletivo em 2018

Katiana Ramos / 31 de dezembro de 2017
Foto: Rafael Passos
Adeptos ou não da mística de práticas exotéricas ou das religiões de matriz africana, o fato é que muitos ficam curiosos para saber quais são as surpresas guardadas para o novo ano. A cor vermelha, que representa o orixá Xangô, e o número 11, na numerologia, carregam os significados da justiça e da honestidade, respectivamente. Sentimentos, segundo as previsões dos búzios e tarô, vão nortear o ano de 2018 e estarão presentes nas escolhas de cada um e impactondo o coletivo.

Para aguçar ainda mais a curiosidade sobre o que o ano novo pode trazer, entrevistamos o babalorixá Pai Paulo de Iemanjá e o tarólogo e numerólogo Paulo Dantas. A Copa Mundo e as eleições para presidência da república e governo estadual, além da seca, foram os temas comentados por eles. Nas previsões, 2018 promete devolver esperança aos sertanejos paraibanos.

Ainda na área econômica e, consequentemente política, a crise que assola os brasileiros desde 2016 dará poucos sinais de melhora e, mesmo assim, deve ser inconstante, prometendo ainda escândalos e corrupção. Mas um consolo e até uma recomendação para sobreviver a 2018, conforme apontaram o babarolixá e o tarólogo, é que a população se volte mais para a espiritualidade, independente de religião, e pense no coletivo ao tomar decisões.

Na visão holística do tarô, 2018 é dividido entre os números 20 e 18, sendo o primeiro representando o arcano do julgamento, que permeia todo o século XX, e o segundo é o arcano da Lua, que é mais reflexivo e inconstante. No entanto, o 18 está relacionado a toda a fertilidade e prosperidade representada na Lua.

“A somatória do ano leva para a carta da força, que é o 11. É preciso ter muita honestidade para poder lidar com as forças do ano. Ser honesto com você, com o que você quer e com o que você deseja de fato. Ter coragem de se colocar de uma forma honesta e clara para poder vencer as dificuldades deste ano”, detalha o tarólogo e numerólogo do AD’OR Centro de Expansão da Consciência, Paulo Dantas.

Do ponto de vista do Candomblé, o fato de 2018 ter a frente o orixá Xangô, que preza pela justiça, reforça a busca pela prática da honestidade e de defender o lado oprimido.

Relacionadas