sexta, 18 de setembro de 2020

Geral
Compartilhar:

Apenas 13 cidades paraibanas têm aparelhos para exame de detecção do câncer de mama

Bruna Vieira / 14 de outubro de 2016
Foto: Divulgação
Em toda a Paraíba há 30 mamógrafos credenciados para realização de exames, distribuídos em 13 municípios (5,8% do total). A Secretaria de Estado da Saúde (SES) não informou se há aparelhos quebrados.

A Coordenação Estadual de Saúde da Mulher orienta que as mulheres entre 50 e 59 anos procurem as Unidades de Saúde da Família (USFs) para realizarem a mamografia de rastreio, que possibilita diagnóstico e tratamento precoce do câncer de mama, tipo mais incidente entra a população feminina.

A Lei Federal 12.732/2012 estabelece que o tratamento deve ser iniciado em até 60 dias após a  confirmação da malignidade do tumor através da mamografia diagnóstica e exames complementares.

Para a Coordenação Estadual de Saúde da Mulher, para que isso ocorra, os gestores devem assumir o compromisso de garantir o acesso ao diagnóstico e tratamento seguro e eficiente em todas as etapas, independente da faixa etária de rastreamento, conforme solicitação médica.

Monitoramento. A SES informou que está atualizando o Sistema de Informação do Câncer (Siscan), que monitora os indicadores de câncer de mama e colo de útero. A ferramenta gerencia o tempo entre o diagnóstico e o tratamento, para acompanhar o cumprimento da legislação.

No estado

164 -  mulheres morreram este ano por câncer de mama na Paraíba até o início de setembro.

800 - novos casos devem surgir este ano, segundo o Inca.

42.867 - mamografias de rastreamento foram realizadas em mulheres de 50 a 69 anos no ano passado.

22.680 - mamografias de rastreamento foram realizadas este ano até julho.

24 - estabelecimentos realizam mamografia na Paraíba.

Leia Mais

Relacionadas