quinta, 27 de junho de 2019
Geral
Compartilhar:

A banda Meu Quintal lança hoje seu segundo CD, ‘Roda Gigante’

André Luiz Maia / 18 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
O universo lúdico das brincadeiras, das histórias de ninar e da vida cotidiana das crianças são a matéria prima da banda paraibana Meu Quintal. Hoje, eles apresentam na Sala de Concertos Maestro José Siqueira seu segundo disco, Roda Gigante, que dá continuidade ao trabalho iniciado em Meu Quintal (2015).

A banda é liderada por Nara Limeira, nos vocais, e Naldinho Braga, no contrabaixo, responsáveis pelas composições do CD. O grupo ainda é composto por Ana Catarina Leão (vocal), Eduardo Brito (guitarra), Eliza Garcia (bateria), Rose Fajardo (teclado) e Wênia Xavier (percussão).

Em parceria com o estúdio musical Gota Sonora, do produtor musical Renato Teixeira, eles começaram a gravar as canções que ao longo do tempo haviam feito sob a temática infantil. "Foi um trabalho bem espontâneo. Fomos gravando e resultou no primeiro disco. Depois disso, sobrou uma quantidade razoável de músicas para um segundo disco. Quando a primeira tiragem de Meu Quintal, de 1 mil cópias, se esgotou, eles decidiram, ao invés de uma segunda edição, criar o segundo disco", conta Nara Limeira, em entrevista por telefone.

Em Roda Gigante, músicas como "Baião do já", "Quem?", "Bichos de estimação" e "A cigarra" instigam a curiosidade, a criatividade e a imaginação das crianças, ao pegar questionamentos e jogos de palavras que os pequenos estão acostumados a fazer durante os primeiros anos de vida, além de brincar com situações cotidianas, envolvendo especialmente os animais.

Assim como no primeiro trabalho, aqui continua havendo intertextualidade com outras expressões artísticas. A canção "Quem?" é baseada em trechos do livro Eu Me Declaro Criança, do escritor Ronaldo Monte, inspirado em um dos princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança. A faixa seguinte, "A história que dormiu" também vai atrás da literatura como referência, adaptando trechos do livro homônimo escritor por Norma Alves.

Há também participações especiais entre as faixas. Músicos como o bandolinista Salvador de Alcântara, o cavaquinista Jader Finamore e o próprio Renato Teixeira, que toca ífano, zabumba, agogô, piano rhodes, violão, baixo, dentre outros instrumentos. Na parte vocal, há as contribuições de Ana Paula Lima, Gustavo Limeira e Val Donato, que gravou diretamente de São Paulo sua participação na faixa "Pererê". Luiz Carlos Vasconcelos lê trechos da "Declaração do Riso da Terra - Carta da Paraíba, na faixa "Dim dim e picolé".

Uma das faixas de destaque para Nara é a música "A praça", pois ela representa uma questão importante para a infância atualmente. "A gente nota que a praça é um espaço de fundamental importância para o desenvolvimento de nossas crianças. É preciso que o Poder Público perceba a importância disso. É o local de diversão, da troca de olhares e de convivência", pontua.

Relacionadas