quinta, 03 de dezembro de 2020

Futebol Feminino
Compartilhar:

Federação faz reunião e oito clubes mostram interesse nas disputas do Campeonato Paraibano

Allan Hebert / 26 de setembro de 2017
Foto: Allan Hebert
Reunião do Feminino 2017 - Allan Hebert - 26092017
Foi dado o pontapé inicial para o Campeonato Paraibano de Futebol Feminino 2017. Ontem, na sede da Federação Paraibana de Futebol (FPF), representantes de oito clubes se reuniram para começar o planejamento para o certame estadual. O que chamou atenção foi a quantidade de agremiações interessadas em participar do torneio, já que ano passado foram apenas quatro equipes.

Botafogo, Kashima e Serrano são os remanescentes do ano passado, enquanto Alvorada, Auto Esporte, Desportiva Guarabira, Femar e Internacional também devem entrar nas disputas. Os representantes dos clubes voltam a se reunir na próxima segunda-feira (02), onde deve ser batido o martelo sobre o regulamento, fórmula de disputa e a data de inicio da competição.

A reunião foi bem proveitosa e até a fórmula de disputa já está bem encaminhada. A tendência é que os oito clubes se enfrentem em turno único, com os quatro melhores passando para a semifinal. Os confrontos do mata-mata serão em jogo único, finalizando o campeonato em nove datas.

O momento de discórdia do encontro foi ao discutir o critério de desempate na fase mata-mata. A técnica do Botafogo, Gleide Costa, defendeu que os clubes de melhor índice técnico jogassem pelo empate na semifinal e numa eventual decisão. No entanto, ela foi voto vencido nesse primeiro encontro, já que a maioria dos representantes dos times optou pela decisão nos pênaltis. Porém, tudo só será definido no dia 02.

"A primeira avaliação que tenho é que a gente é o alvo. Ficamos vislumbrados com a quantidade de equipes que participaram da reunião, mas fomos voto vencido em algumas questões. De novo, queríamos que a equipe com melhor índice técnico tivesse alguma vantagem na fase final, mas decidiram por penalidades na semifinal e na final. Isso não existe. Eu espero que a Federação reveja essa questão porque a meu ver ela não é correta. Eles (outros clubes) querem ganhar de todo jeito. Por essas e outras coisas que nosso país está desse jeito", desabafou Gleide.

Relacionadas