domingo, 17 de janeiro de 2021

Esportes
Compartilhar:

Zagueiro do Campinense não precisará ser submetido a cirurgia

Renata Fabrício / 14 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
As oitavas de final do Campeonato Brasileiro contra o Operário não deixaram só uma lembrança ruim no Campinense, que terminou o ano sem divisão. O zagueiro Joécio, capitão do time, nem chegou a ver a disputa nos pênaltis, depois que se machucou num lance de bola dividida no início do segundo tempo. O atleta fraturou o dorso do nariz e a maxila, já fez tomografia na semana passada e viaja hoje de Surubim (PE) à Campina Grande para ter a situação avaliada por um otorrino.

O médico do caso, Francisco Alberto Alves, acredita que não será necessária a realização de cirurgias. “Provavelmente deve ficar entre 30 a 40 dias afastado das atividades físicas, tempo hábil para que haja consolidação das fraturas, já que estão alinhadas e não há necessidade de abordar cirurgicamente mesmo. A conduta será expectante e vamos aguardar apenas o edema e a consolidação das fraturas. Mas a confirmação sobre se vai precisar, ou não de cirurgias só hoje depois que eu ver as imagens”, disse.

Segundo o médico do clube, Fábio Gondim, Joécio quebrou o nariz, e teve um afundamento na maxila, e por causa disso o procedimento cirúrgico talvez não seja necessário.

Além de Joécio, estão no departamento médico o lateral direito David Modesto e o zagueiro Pedrão, que devem voltar no início do ano. Mesmo machucados, ambos não preocupam o clube para o início da pré-temporada.

Relacionadas