sexta, 15 de janeiro de 2021

Esportes
Compartilhar:

Paraíba dá vez a Alexandre Duarte

Allan Hebert / 10 de fevereiro de 2017
Inspirado em grandes nomes do futebol que trocaram a preparação física pelo cargo de treinador – Carlos Alberto Parreira, campeão do mundo pela Seleção Brasileira é um exemplo disso - Alexandre Duarte aceitou o convite para assumir o comando do Paraíba de Cajazeiras, equipe que luta para fugir da zona do rebaixamento no Campeonato Paraibano 2017.

Alexandre começou a trabalhar no futebol na base do Botafogo em 2003 e, em 2004, foi auxiliar Marcos Nascimento no profissional do clube. Seu primeiro emprego como preparador físico titular foi no São Gonçalo-RN. No entanto, o melhor momento de sua carreira profissional foi entre 2013 e 2014, quando fez parte da comissão do Belo bicampeão paraibano e campeão brasileiro da Série D.

Com mais de uma década de vivência no futebol, Duarte trabalhou com vários treinadores e vinha alimentando o desejo de se tornar técnico. No entanto, de acordo com o profissional, ele não esperava migrar de função neste momento.

“Se eu disser que nunca havia pensado em me tornar um treinador estaria mentindo, mas confesso que era um projeto mais a longo prazo. No entanto, com a saída de Paulo Sales (antigo técnico) a diretoria me fez o convite e eu acabei aceitando para a ajudar a equipe”, contou Alexandre.

O Paraíba ocupa atualmente a nova colocação no Paraibano, com apenas seis pontos em sete rodadas. De acordo com Alexandre, antes de pensar alto na competição, o foco é tirar a equipe de Cajazeiras do Z-2.

“Nossa primeira tarefa é tirar o Paraíba da zona de rebaixamento, mas nosso objetivo não é apenas esse. Vamos primeiro tirar o time dessa situação difícil, para depois pensar em voos mais altos”, revelou.

Reforços e foco na estreia

Para tentar sair da situação difícil, o Paraíba anunciou recentemente a chegada do lateral Apodi, do meia Tobias, além do atacante Daniel Piauí. Com esses nomes e mais dois ou três reforços, Alexandre Duarte esperar ter um time mais competitivo na sequência do Paraibano. O treinador terá logo uma pedreira pela frente na estreia.

A Cobra Coral vai até o Campina Grande enfrentar o Campinense, no Amigão, na próxima quarta-feira.“Não vai ser fácil estrear contra o Campinense. O time é atual bicampeão paraibano e vice da Copa do Nordeste, tem calendário para o ano todo e um poder aquisitivo muito maior que o nosso. Mesmo assim, nós temos um grupo forte, com jogadores que poderiam muito bem atuar no Campinense, então, vamos em busca de um bom resultado”, contou. AH

Relacionadas