quinta, 21 de janeiro de 2021

Lutas
Compartilhar:

Luta que transforma vidas e muda rotina de crianças e jovens

Raniery Soares / 22 de maio de 2016
Foto: Rafael Passos
Entre as ruas que margeiam o mercado público da Imaculada, bairro da zona central de Bayeux, na Região Metropolitana de João Pessoa, está um espaço verdadeiramente transformador. Lá fica o Lar Fabiano de Cristo, projeto nacional mantido pela Capemisa Seguradora, que além da alfabetização, também promove atividades que priorizam a participação de crianças, adolescentes e jovens que vivem em áreas de vulnerabilidade social da ‘Cidade Francesa’. Um destes braços é o Karatê, atualmente coordenado pelo sensei Targino.

A pequena sala onde treinam é tomada pelo tatame e prateleiras que já não comportam mais os troféus conquistados em competições regionais, nacionais e até internacionais. A mais recente delas aconteceu em abril, durante a fase classificatória do Campeonato Brasileiro, realizada em Salvador (BA). De dez atletas, nove voltaram com medalhas, sendo cinco de bronze, duas de prata e duas de ouro.

O sensei Targino, que começou no projeto como voluntário e há oito anos é funcionário conta que todas as conquistas são frutos do trabalho realizado na entidade. Segundo ele, a vontade de vencer que existe dentro de cada atleta vem do que eles vivenciam na sociedade, buscando uma ‘volta por cima’ na atual condição de vida de cada um.

“As conquistas são os frutos do trabalho que desenvolvemos junto com cada atleta. Como o foco são crianças, adolescentes e jovens que vivem em áreas de vulnerabilidade social, estes por muitas vezes chegam aqui pensando que não podem vencer, não só no esporte, mas principalmente na vida. A educação, a arte, o esporte são elementos que transformam e dão dignidade as pessoas, por isso o reconhecimento do trabalho que é desenvolvido por nós no Lar Fabiano de Cristo está estampado nos troféus e também no rosto de cada integrante do projeto”, contou.

O trabalho, sempre realizado três ou quatro vezes por semana, agora já tem um novo foco: conseguir novos resultados no Brasileiro de Karatê, programado para o mês de outubro, em São Paulo. A expectativa, é que este ano aconteçam pelo menos sete competições entre regionais, nacionais e internacionais.

A formação que vem desde a base

O projeto do Lar Fabiano de Cristo recebe crianças a partir dos seis anos e alguns que estão até hoje com o sensei Targino chegaram exatamente com esta idade. É o caso do carateca Kiuandson Sales, hoje com 13 anos e atual vice-campeão brasileiro na categoria Sub 14 (12/13 anos) – 50kg. Sendo um dos destaques da seleção paraibana da modalidade, ele garante que treina forte todos os dias, sonhando com novos títulos.

“Quem é atleta sonha com isso. Sempre treinando forte, acolhendo os ensinamentos do sensei e naturalmente os bons resultados chegam. Tive essa conquista nacional e assim como outros colegas, quero chegar a outras competições e continuar representando tanto o projeto, como também a Paraíba”, disse.

Outro nome do time do sensei Targino é Diego Inácio Marinho. Campeão brasileiro, sul-americano e pan-americano, ele serve como referência para aqueles que estão começando no esporte. Focado em novas oportunidades, ele afirmou que estes resultados são importantes para sempre manter a Paraíba em evidência no karatê nacional.

Para todas as idades

projeto-esporte-001

Mas, para quem pensa que só é possível praticar esportes quem está na infância ou na juventude, se engana. Outro destaque do Lar Fabiano de Cristo é o karatê com praticantes que estão na faixa etária até 85 anos. O foco, de acordo com o sensei Targino, é proporcionar qualidade e uma nova filosofia de vida para os que procuram o esporte.

“O karatê não é só uma arte marcial ou um esporte, mas sim uma filosofia de vida. Aliando todos estes elementos, uma pessoa de qualquer idade, seja dos seis até os 85 como temos no Lar Fabiano de Cristo, pode ter uma vida com muita qualidade e aqueles que estão chegando na terceira idade ficam com todas as condições de envelhecerem em forma e sempre buscando saúde física e mental”, contou.

Leia Mais

Relacionadas